Clique e assine por apenas 6,90/mês

Anvisa suspende venda e uso de lote do medicamento Lexotan

Decisão foi publicada nesta quarta-feira (19) no Diário Oficial da União

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 19 jul 2017, 15h22 - Publicado em 19 jul 2017, 12h16

A venda e uso de um lote de Lexotan, medicamento para tratamento de ansiedade, foi proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em decisão divulgada nesta quarta-feira (19) no Diário Oficial da União.

Foi a própria Roche Químicos e Farmacêuticos, fabricante do remédio, que alertou a Anvisa sobre problemas nesse lote. Segundo a empresa, foram detectados, por meio de testes, resultados abaixo da especificação estabelecida para o produto. A Anvisa classificou o item em nível III, ou seja, com baixo risco à saúde.

Com isso, suspendeu a distribuição, comercialização e uso do lote RJ0874, composto por comprimidos de 3 miligramas com validade de janeiro de 2019. A empresa também deverá recolher o estoque existente no mercado.

Por meio de nota, a Roche informou que “reforça o seu compromisso com a saúde dos brasileiros e considera que o caso não apresenta risco aos pacientes, uma vez que o ocorrido não impacta na segurança e eficácia do lote” e que “conduz testes rigorosos para assegurar a eficácia, qualidade e segurança dos seus medicamentos”.

Continua após a publicidade
Publicidade