Esfiharia Kebab Salonu (Desde 2018)

Tipos de Comidinhas: Salgados
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Heitor Penteado, 699 - Sumarezinho - São Paulo - SP
Telefone: (11) 23729258
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
12:00 - 23:00
quarta-feira
12:00 - 23:00
quinta-feira
12:00 - 23:00
sexta-feira
12:00 - 23:00
sábado
12:00 - 23:00
domingo
12:00 - 23:00
check_circle

Informações adicionais

Lugares/Capacidade total (15)

Resenha por Gabrielli Menezes e Fábio Galib

Embora tenha origem em países do Oriente Médio, a esfiha até parece um salgadinho brasileiro. Nas versões aberta ou fechada, está presente no dia a dia nacional, seja em bares, em padarias ou em cantinas escolares. É também a estrela de muitas festas no formato de canapé. Montada pelo chef Fred Caffarena e por seu sócio Rodrigo Libbos, donos também da casa de espetos Kebab Salonu, a Esfiharia amplia esse universo. Apresenta o belisco (R$ 12,00 cada um) de diferentes sabores, formatos e origens, que sai bronzeado do forno elétrico. A manouche tem massa de farinha, azeite e água com cobertura de queijo fresco e zátar, dobrada ao meio e recheada de fritas e picles. Para quem quer algo mais próximo da esfiha brasileira, a lahmacum é feita da massa redonda e esticada coberta de carnes de boi e de cordeiro, temperada com extrato de pimentão e a erva sumak. É uma viagem à Turquia, ao Líbano e à Síria em poucas mastigadas.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Vencedor

      Salgado Comer e Beber .

      Embora tenha origem em países do Oriente Médio, a esfiha até parece um salgadinho brasileiro. Nas versões aberta ou fechada, está presente no dia a dia nacional, seja em bares, em padarias ou em cantinas escolares. É também a estrela de muitas festas no formato de canapé. Montada pelo chef Fred Caffarena e por seu sócio Rodrigo Libbos, donos também da casa de espetos Kebab Salonu, a Esfiharia amplia esse universo. Apresenta o belisco (R$ 12,00 cada um) de diferentes sabores, formatos e origens, que sai bronzeado do forno elétrico. A manouche tem massa de farinha, azeite e água com cobertura de queijo fresco e zátar, dobrada ao meio e recheada de fritas e picles. Para quem quer algo mais próximo da esfiha brasileira, a lahmacum é feita da massa redonda e esticada coberta de carnes de boi e de cordeiro, temperada com extrato de pimentão e a erva sumak. É uma viagem à Turquia, ao Líbano e à Síria em poucas mastigadas. Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

      Gabrielli Menezes e Fábio Galib

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s