Empório Alto dos Pinheiros (Desde 2008)

Tipos de Bares: Chope e cerveja
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Vupabussu, 305 - Pinheiros - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30314328
Horário:
segunda-feira
12:00 - 00:00
terça-feira
12:00 - 00:00
quarta-feira
12:00 - 00:00
quinta-feira
12:00 - 01:00
sexta-feira
12:00 - 01:00
sábado
12:00 - 01:00
domingo
12:00 - 00:00
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 25,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (90)

Resenha por Saulo Yassuda e Fábio Galib

O Empório Alto dos Pinheiros nasceu com uma mera dupla de torneiras de chope, em 2008. Hoje, são 43, um recorde na metrópole. Rosto do bar, o empresário Paulo Almeida foi pioneiro na pregação da diversidade no mundo da bebida por aqui. Quanto mais cores e nacionalidades, melhor. Acrescente a essa lista estilos, aromas, quantidade de bolhinhas de gás… Dos bicos, uma dezena de opções chegou no último ano. “Meu público gosta muito de chope e de novidade, e há tantos rótulos aparecendo que precisei aumentar a oferta”, explica. Sortida e sempre em metamorfose, a lousa de variedades (confira abaixo algumas delas), com preços que costumam oscilar entre R$ 6,00 e R$ 53,00 o copo de 150 mililitros, é capaz de encantar qualquer geek etílico. O contato frequente com produtores e importadores garante a pluralidade. Vai um chope de trigo da Estônia com framboesa? Que tal um imperial stout produzido em pequenos lotes e com 12% de teor alcoólico? Não raro, uma onda temática encharca a casa, e boa parte das chopeiras pode ser ocupada por geladas gaúchas, cor-de-rosa, no estilo IPA… Em sintonia com os novos tempos, os barris passaram a ser armazenados em uma câmara fria recém-instalada debaixo da bancada, para conservá-los melhor. E a água filtrada agora é grátis. Basta pegar seu copo e “tirar” o líquido de uma torneira no balcão.

Preços checados em setembro de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Vencedor

      Chope Comer & Beber .

      O Empório Alto dos Pinheiros nasceu com uma mera dupla de torneiras de chope, em 2008. Hoje, são 43, um recorde na metrópole. Rosto do bar, o empresário Paulo Almeida foi pioneiro na pregação da diversidade no mundo da bebida por aqui. Quanto mais cores e nacionalidades, melhor. Acrescente a essa lista estilos, aromas, quantidade de bolhinhas de gás... Dos bicos, uma dezena de opções chegou no último ano. “Meu público gosta muito de chope e de novidade, e há tantos rótulos aparecendo que precisei aumentar a oferta”, explica. Sortida e sempre em metamorfose, a lousa de variedades (confira abaixo algumas delas), com preços que costumam oscilar entre R$ 6,00 e R$ 53,00 o copo de 150 mililitros, é capaz de encantar qualquer geek etílico. O contato frequente com produtores e importadores garante a pluralidade. Vai um chope de trigo da Estônia com framboesa? Que tal um imperial stout produzido em pequenos lotes e com 12% de teor alcoólico? Não raro, uma onda temática encharca a casa, e boa parte das chopeiras pode ser ocupada por geladas gaúchas, cor-de-rosa, no estilo IPA... Em sintonia com os novos tempos, os barris passaram a ser armazenados em uma câmara fria recém-instalada debaixo da bancada, para conservá-los melhor. E a água filtrada agora é grátis. Basta pegar seu copo e “tirar” o líquido de uma torneira no balcão.(Preços checados em setembro de 2017).

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2016 - Vencedor

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Um tufão chamado crise econômica e alta do dólar passou por São Paulo. O resultado se mostrou devastador: as prateleiras perderam um sem-número de rótulos de cerveja. No Empório Alto dos Pinheiros não foi diferente: há um ano tinha 750 opções, hoje exibe 660. “Os importadores deram uma segurada”, explica o sócio Paulo Almeida. Ainda assim, o lugar permanece com uma das maiores ofertas — nacionais e internacionais — da cidade, para onde o GPS dos cervejeiros continua a apontar. O visitante, ao chegar, diverte-se escolhendo sua garrafa direto das geladeiras. Se preferir, pode passar no caixa, botá-la na sacola e bebê-la em casa. Até o fim do ano, o endereço vai aumentar a quantidade de chopes de 34 para 44, conservados em uma câmara fria debaixo do balcão. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2015 - Indicado

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Paulo Almeida é o “pai” dos cervejeiros novatos. Proprietário deste misto de loja e bar, ele não tem medo de botar lançamentos em suas prateleiras e geladeiras. Não à toa, comanda um dos endereços mais antenados da categoria, com dois prêmios em VEJA COMER & BEBER. Cerca de 750 rótulos do mundo todo são comercializados por ali. Há opções como a Serra de Três Pontas Hop Lover (R$ 23,00; 310 mililitros), uma deliciosa imperial IPA nacional, e extravagâncias, entre elas a italiana Baladin Xyauyù Fumè, uma barely wine com 14% de álcool, que custa R$ 233,00 (a garrafa de 500 mililitros). Se a intenção for bebericar delícias fermentadas que escorrem direto das torneiras, saiba que o estabelecimento agora serve os 34 tipos de chope também em copinhos de 150 mililitros — assim dá para provar mais. Dos barris, que mudam sempre, surgem pedidas como o Weihenstephaner Vitus (R$ 32,00 o copo de 300 mililitros e R$ 15,00 a versão degustação). Para acompanhar as goladas, a cozinha apenas cumpre tabela e expede tira gostos como o pretzel (R$ 8,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Vencedor

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Quase sem querer, Paulo Almeida transformou a região de Pinheiros num condado cervejeiro. Pioneiro no pedaço (ele vende garrafas especiais por ali desde 2008), o empresário e expert acompanhou estabelecimentos dedicados às fermentadas germinarem pouco a pouco em seu entorno. Nos últimos anos, tornou-se vizinho da Cervejaria Nacional, do BrewDog Bar, da Get Your Beer e, mais recentemente, do belga Delirium Café, em fase de teste e do qual também é sócio. Mas o Empório Alto dos Pinheiros continua a ostentar a maior variedade do território: incríveis 750 rótulos — 100 a mais em relação à lista do ano passado. A todo momento, o endereço recebe carregamentos de títulos brasucas recém-lançados e raridades importadas, sem falar daqueles com os quais iniciados no tema já estão acostumados. É tanto entra e sai que Almeida mal consegue manter a carta atualizada. Por isso, ao chegar à casa, vasculhe geladeiras e prateleiras em busca da garrafa perfeita. Nessa caçada podem pintar delícias como a india pale ale Houblon Chouffe (R$ 21,00, 330 mililitros), uma belga com agradável amargor, e a americana Jolly Pumpkin La Roja (R$ 77,00, 750 mililitros), que descansa por até dez meses em barris de carvalho. Ou ainda a imperial porter Tupiniquim Monjolo (R$ 21,00, 300 mililitros), de uma novíssima produtora gaúcha. Servida na taça bojuda, essa cerveja escura coberta por um creme dourado parece um café expresso. Intensa o bastante para encerrar a jornada. Mas, antes disso, vale avisar: 33 torneiras de chope enfileiradas no balcão ainda esperam aficionados. Como se vê, não dá para morrer de sede em Pinheiros. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    • 2013 - Vencedor

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Weihenstephan Hefe Weissbier, De Molen Hel & Verdoemenis, Fuller’s Bengal Lancer, Rogue Imperial IPA e outros 24 trava-línguas “chopísticos” esperam perfilados lado a lado por seus ávidos amantes. Esse é o balcão do Empório Alto dos Pinheiros, que surgiu em 2008 como um lugar dedicado aos mais variados produtos gourmets. Naqueles tempos, apenas dois bicos de chope, da então desconhecida cervejaria Bamberg, e outros trinta rótulos de cerveja compunham o estoque. Um dia, porém, o cabeludo ex-produtor cultural Paulo Almeida e sua mulher, Roberta, resolveram trocar a taça de vinho pela de cerveja (das boas, que fique claro) em um almoço familiar. O resultado agradou tanto que a dupla passou a investir nas loiras, ruivas e morenas. Hoje, cerca de 650 rótulos de todos os cantos do mundo invadem não só as gôndolas mas a loja toda e atraem um público aficionado. Além das cervejas, há 28 bicos de chope que recebem produtos sazonais e especiais. O que provar? Tudo. Vá por partes, faça mais de uma visita ao lugar se for o caso. Comece pelos estilos menos agressivos se você for um novato. Sugestão: Bamberg Weizen (R$ 8,00), um refrescante chope de trigo. Ou radicalize de vez com o Harviestoun Dubh-18 (R$21,00), uma old ale escocesa, maturada em barril de uísque 18 anos, repleta de sabores tostados. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Luiz Henrique Ligabue e Marcelo Cobra

    • 2012 - Indicado

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Nascido um empório, consolidou-se como um santuário da cerveja na cidade, com mais de 400 rótulos nas prateleiras. Em julho de 2012, a casa estreou uma supernovidade: um balcão com 28 torneiras de chope. Merecem destaque o belga Delirium Tremens, o holandês La Trappe Quadrupel e o saboroso Mowkeef Saison Ale, da americana Anderson Valley. Dos nacionais, prove o dourado paulista Bamberg Camila Camila, que tem nome inspirado no hit da banda Nenhum de Nós e amargor bem marcante. Para acompanhar, o variado cardápio traz tanto porções (minicafta de cordeiro ao molho de hortelã) como pratos, entre eles o pernil assado na cerveja pilsen, acompanhado de arroz, feijão, couve refogada e farofa de banana.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Bares carta de cervejas Comer & Beber .

      Inaugurado em 2008 como um misto de bar e empório, converteu-se em um templo da cerveja. Até para entendidos é difícil não ficar atônito diante dos mais de 300 rótulos nas prateleiras. A casa possui impressionantes treze torneiras de chope. Além de seis marcas da cervejaria Bamberg, também são tiradas na pressão a paulista Colorado Indica, a mineira Wäls Quadruppel, a belga Delirium Tremens e a holandesa La Trappe Quadrupel. Uma indicação entre as engarrafadas recai sobre a La Divine St. Landelin, uma francesa dourada e saborosa com 8,5% de teor alcoólico. Antes de se entregar a essas delícias, prove a polenta mole coberta por ragu de carne.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s