BrewDog Bar (Desde 2014)

Tipos de Bares: Chope e cerveja
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua dos Coropés, 41 - Pinheiros - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30324007
Horário:
segunda-feira
18:00 - 00:00
terça-feira
18:00 - 00:00
quarta-feira
18:00 - 00:00
quinta-feira
18:00 - 01:00
sexta-feira
18:00 - 02:00
sábado
14:00 - 02:00
domingo
14:00 - 22:00
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 25,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (200)

Resenha por Saulo Yassuda e Fábio Galib

Cervejaria escocesa, a BrewDog mantém bares nos quatro cantos do mundo. Se você busca beber as pedidas da marca, melhor procurar em garrafa. A linha própria de chopes, dependendo do dia, pode ter apenas duas opções. É o caso do dead pony, um agradável chope pale ale à moda americana. O legal é que pode ser solicitado em quatro tamanhos: pint (R$ 35,10), meio pint (R$ 19,50), dois terços (R$ 26,00) e um terço de pint (R$ 13,00). Ao todo, a casa exibe 22 torneiras, ocupadas por barris nacionais
e importados.

Preços checados em setembro de 2017.

    CHOPE NO DRINQUE

    Conhecido pela oferta de chopes, o BrewDog Bar fez festa no fim de abril para lançar sua carta de drinques — todos preparados com a bebida, é claro. O galaxy pony (R$ 20,00) combina a session pale ale Dead Pony com gim, suco de limão-siciliano, mel e hortelã. Quem procura sabores mais amarguinhos pode ser feliz com o red rum (R$ 25,00), uma red ale com rum e limão-siciliano. O psycow burger (R$ 28,00), na lista de comidas, não é necessariamente uma estreia, mas também entrou recentemente no menu. Traz hambúrguer de picanha, maionese picante, tomate, cheddar, mussarela e crispy de mandioquinha no brioche.

    Preços checados em maio de 2017.

    (Por Fábio Galib)

    Comer e beber

    • 2017 - Participante

      Chope e cerveja Comer & Beber .

      Cervejaria escocesa, a BrewDog mantém bares nos quatro cantos do mundo. Se você busca beber as pedidas da marca, melhor procurar em garrafa. A linha própria de chopes, dependendo do dia, pode ter apenas duas opções. É o caso do dead pony, um agradável chope pale ale à moda americana. O legal é que pode ser solicitado em quatro tamanhos: pint (R$ 35,10), meio pint (R$ 19,50), dois terços (R$ 26,00) e um terço de pint (R$ 13,00). Ao todo, a casa exibe 22 torneiras, ocupadas por barris nacionais e importados. (Preços checados em setembro de 2017).

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2016 - Participante

      Bares chope e cerveja Comer & Beber .

      É um dos muitos bares da BrewDog espalhados pelo mundo. Fica em frente ao Instituto Tomie Othake e ocupa um espaço de jeitão hipster: concreto por todo lado, neons, lampadinhas... Algo mudou por lá. A casa acabou cedendo e botou funcionários para atenderem mesas — antes, os pedidos eram feitos no balcão. A oferta já foi mais surpreendente, mas ainda dá para encontrar pedidas como o gaúcho Barco Thai Weiss (R$18,00), bem fresco. Montado em brioche macia, o sanduba chicken mayo (R$ 22,00) traz um filezão de frango empanado, bem crocante,junto de alface, tomate e molho aïoli. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2015 - Indicado

      Bares chope e cerveja Comer & Beber .

      Assim como o Empório Alto dos Pinheiros e o Delirium Café, o BrewDog Bar — que descende da marca homônima escocesa —, o lugar ajudou a consolidar Pinheiros como bairro cervejeiro por excelência. Sua carta de 300 rótulos e as 22 torneiras de chope passaram no teste dos “lupomaníacos”, sempre por lá. Para escolher uma das bebidas tirada sob pressão, sempre fresquinhas, basta consultar a lousa e pedir direto no balcão. Por volta de metade dos barris vem da própria BrewDog, conhecida por fermentadas cheias de personalidade, caso da punk IPA (R$ 22,50; 285 mililitros), com um delicioso amargor. Produtoras convidadas, como a gaúcha Coruja e a paulistana Tarantino também costumam marcar presença. Mesmo tendo vencido o prêmio de bar revelação na última edição VEJA COMER & BEBER, o estabelecimento não “sossegou o facho” e investiu no equipamento hopinator, um infusor de chopes acoplado a uma torneira, que confere ao líquido gosto de ervas, especiarias, frutas... Além disso, o lugar passou a apostar mais em eventos mensais nos fins de semana e estreou o Bar Beer Cue, um churrasco na varanda que rola um sábado por mês. Soma-se às novidades o cardápio atualizado pelo chef Diego Belda, do Goya. O club sandwich monster (R$ 29,00), de frango, salada, bacon e maionese de alho no pão de miga, serve duas pessoas. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Vencedor

      Bares bar revelação Comer & Beber .

      A notícia causou certo frisson entre os devotos de bons chopes. Um bar da BrewDog, a aclamada cervejaria escocesa, abriria as portas em território paulistano. No fim de janeiro, o projeto brotou no bairro de Pinheiros como a primeira unidade da marca inaugurada fora da Europa. Encantou pela oferta caprichadade chopes, de sabores cheios de personalidade. Não à toa, o nome do principal deles é Punk (R$ 16,00, 285 mililitros), uma deliciosa versão india pale ale repletade aromas de frutas amarelas. O Clown King (mesmo preço; 190 mililitros), por sua vez, carrega 12% de álcool. Essas bebidas vêm fresquíssimas, mesmo depois da viagem dos lados do Mar do Norte para as margens do Rio Pinheiros. O segredo? O cuidadoso processo de transporte e estocagem, que passa por contêineres e armazéns refrigerados mais uma câmara fria no bar, que recebeu investimento de 1 milhão de reais. A iniciativa de trazer o estabelecimento à capital partiu dos próprios fundadores escoceses. Mas teve o dedinho nacional de Gilberto Tarantino, um dos sócios brasileiros ao lado de Paulo Bitelman. Importador e distribuidor de cervejas, Tarantino é velho admirador da marca e antes chegou até a pôr dinheiro na cervejaria pelo sistema de crowd funding (financiamento coletivo). O lugar ocupa uma antiga oficina mecânica de 400 metros quadrados e consegue ficar bonito mesmo tendo mantido todo o concreto e as manchas de graxa no chão. Néons e lampadinhas conferem jeitão hipster à decoração — estilo parecido com o dos funcionários, com sua barba, boné, bermuda, tatuagens e informações cervejísticas na ponta da língua. Numa lousa, os títulos da BrewDog dividem espaço com chopes de produtoras convidadas. No total, há 22 torneiras, que estão sempre mudando. Alguns barris acabam, outros chegam. E a festa nunca termina. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s