Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Não se deixar arrastar pelos problemas, com Elisa Kozasa

Neurocientista do Einstein à frente do curso Gestão Emocional nas Organizações fala sobre como não perder de vista a amplitude da vida em momentos revoltos

Por Helena Galante Atualizado em 1 fev 2021, 00h46 - Publicado em 1 fev 2021, 00h10

Conhece a sensação de tomar um caldo na praia? De repente, perder o chão, ser engolido pelo mar e nem saber por onde sair? Às vezes, é assim que lidamos com os desafios emocionais do cotidiano. “Nós nos deixamos arrastar pelos menores problemas e acabamos vivendo dramas internos específicos e não conseguindo enxergar a amplitude da vida”, fala Elisa Kozasa, convidada de Helena Galante para o episódio #86 do podcast Jornada da Calma. Neurocientista do Einstein à frente do curso Gestão Emocional nas Organizações – Cultivating Emotional Balance, Elisa compartilha como a experiência pessoal com práticas contemplativas transformou sua relação com essas armadilhas do cotidiano.

“Nem sempre as coisas são como a gente espera. Aliás, geralmente, elas não são. Para melhor ou pior. Com a consciência da impermanência, o que importa é viver essa vida desenvolvendo o máximo de virtudes”, conta Elisa.  Pesquisadora dos efeitos das práticas meditativas sobre a saúde mental, praticante de aikido e surfista, ela fala que nem sempre a meditação é a melhor saída. Momentos de pausa, porém, podem beneficiar todo mundo. Ela coloca em palavras ainda o insight de iluminação que está por trás de muitas tradições: ” A gente tem relatos dessas experiencias de iluminação, não importa se você é de uma tribo indígena do Brasil, um cristão, um budista, um taoísta…  É algo comum para a humanidade, é uma possibilidade de alcançar um estado de grande saúde mental, de grande equilíbrio emocional e grande sabedoria.”

 

Continua após a publicidade
Publicidade