Clique e assine com até 89% de desconto

De fonógrafo a jukebox: mostra conta a história de dispositivos musicais

De entrada gratuita, 'Do Toque ao Clique — A História da Música Automática' tem acervo de 100 peças

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 14 fev 2020, 16h01 - Publicado em 13 jul 2018, 06h00

O Sesc Vila Mariana abriga até o dia 29 a exposição gratuita Do Toque ao Clique — A História da Música Automática. Um acervo de 100 peças conta a trajetória de dispositivos desenvolvidos para reproduzir sons, do começo do século XIX até hoje. “Antes, a música ficava restrita à aristocracia e era executada em apresentações privadas”, diz o curador Leão Leibovich. “Ela só começou a se popularizar com as caixas de música, em 1820.”

Caixa de música > Produzido na Suíça em 1880, o item traz um cilindro giratório com pontinhos em alto-relevo que, em contato com palhetas metálicas, geram os sons.

Everton Ballardin/Veja SP

Vitrola > O modelo Klingsor foi fabricado até 1920 na Alemanha. Os aparelhos revolucionaram a forma de ouvir música e difundiram os discos, inventados em 1896.

Everton Ballardin/Veja SP

Fonógrafo > Consistiu no primeiro objeto capaz de reproduzir e gravar sons, inventado, em 1877, por Thomas Edison. Este exemplar, que traz cilindros de cera, data de 1900.

Everton Ballardin/Veja SP

Jukebox > A peça americana da marca Rock-Ola é de 1956. As jukeboxes se popularizaram na crise de 1929, quando os estabelecimentos não tinham dinheiro para contratar bandas.

Everton Ballardin/Veja SP
  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade