Clique e assine por apenas 6,90/mês

Casas noturnas paulistanas de diversos estilos que valem a visita

Na era das festas itinerantes, um roteiro de pistas fixas bacanas em São Paulo

Por Carolina Giovanelli - Atualizado em 17 Jan 2020, 14h03 - Publicado em 17 Jan 2020, 06h00

Apesar da ascensão das folias “errantes”, ainda existe um cenário de casas noturnas de sucesso, embora mais restrito em relação a alguns anos atrás. Confira endereços de diversos estilos que valem a visita:

> ALBERTA #3. Dos poucos endereços que promovem festas de rock e opções para um público trintão alternativo. Na pista do porão, há ainda projetos nostálgicos com faixas de décadas passadas, música negra e embalos brasileiros. Avenida São Luís, 272, República, ☎ 3214-5256.

Cafe De La Musique: reforma e novo conceito Gihad Arabi/Divulgação

> CAFE DE LA MUSIQUE. O clube de luxo, que tem entre os sócios Álvaro Garnero e Rico Mansur, reabre após reforma neste domingo (19). O local deixa de lado o conceito de dining club e aposta mais nas festas de house, com uma pista rodeada por camarotes e luzes importadas de Dubai. Rua Jerônimo da Veiga, 358, Itaim Bibi, ☎ 96844-6462.

> CASA DA LUZ. Segue o mesmo estilo de locais como Mundo Pensante e Estúdio Bixiga, centros culturais com diversas atividades, inclusive festas, frequentados por uma galera despojada. No casarão centenário, cujo charme são as paredes descascadas e as instalações rústicas, rolam baladas de funk, hip-hop, trap, flashbacks e muito mais. Rua Mauá, 512, centro, ☎ 3326-7274.

Continua após a publicidade

> D-EDGE. Point tradicional de eletrônico na Barra Funda, fundado em 2003. Já foi palco de grandes DJs, nacionais e internacionais, e exibe cenário com iluminação caprichada. Seu conhecido after hours aos domingos não termina antes do meio-dia. Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 141, Barra Funda, ☎ 3665-9500.

Jerome: na Consolação Divulgação/Divulgação

> JEROME. Com capacidade para 250 pessoas, a balada do empresário Cacá Ribeiro costuma receber um público arrumado e estiloso acima dos 30 anos, boa parte LGBT. Diversas vertentes do eletrônico dominam a trilha. As entradas variam de 70 a 130 reais. Rua Mato Grosso, 398, Consolação. facebook.com/clubjerome.

> MADAME. Sucesso nos anos 80, o clube Madame Satã, na Bela Vista, marcou época com seu estilo dark. O endereço teve idas e vindas e retornou nesta última fase em 2012, com o antigo casarão de ares fantasmagóricos reformado. Repleto de candelabros, sofás e lustres de pentagrama, o lounge, por exemplo, exibe clima pesadão. Revezam-se no som rock gótico, hits dos anos 80, punk, batidas industriais… Dica: vestir preto é praticamente obrigatório. Rua Conselheiro Ramalho, 873, Bela Vista, ☎ 2592-4474.

> SELVA. No boêmio Baixo Augusta, uma garotada estilosa dança rodeada por neons coloridos. O funk domina muitas das noites, mas o pop também se vê bastante presente na agenda. Rua Augusta, 501, Consolação, ☎ 3120-4140.

Continua após a publicidade

> TETTO ROOFTOP LOUNGE. Instalado no 25º andar do WZ Hotel Jardins, o empreendimento, com bela vista para a cidade, fecha seu restaurante às quintas-feiras à meia-noite para iniciar o expediente de um salão vizinho. O espaço de 200 metros quadrados se transforma em uma concorrida festa eletrônica, frequentada por endinheirados paulistanos. Avenida Rebouças, 955, Jardim Paulista, ☎ 3062-2851.

> THE HISTORY. Desde 2008 na ativa, é queridinha de um pessoal mais maduro, interessado em ouvir flashbacks selecionados também pelo DJ residente Iraí Campos, proprietário do lugar, na Vila Olímpia. Um globo espelhado gigante e telões ajudam a levantar o astral da plateia, assim como breves performances durante a madrugada. Os preços de entrada para a pista variam de 40 a 70 reais, com nome na lista e sem consumação. Rua Gomes de Carvalho, 820, Vila Olímpia, ☎ 3047-4410.

> THE WEEK. A casa virou referência em festejos gays. Há também uma unidade no Rio de Janeiro. Promove noitadas madrugada adentro, em que homens descamisados e musculosos circulam pelo ambiente, e também pool parties à tarde. Rua Guaicurus, 324, Água Branca, ☎ 3868-9944.

A fachada da disputada Tokyo Mariana-Smania/Divulgação

> TOKYO. Trata-se de uma das casas noturnas do momento. Coleciona filas na porta de jovens interessados em aproveitar atrações espalhadas pelo prédio, como pista de dança, restaurante, karaokê e terraço com vista para o centro. Os neons nas paredes chamam atenção para fotos. Vale checar a programação antes de ir: há festas de música brasileira, pop, rock, batidas latinas, brega, faixas de outras décadas… Rua Major Sertório, 110, Vila Buarque, ☎ 3159-0190.

Continua após a publicidade

> VILLA COUNTRY. O espaço gigante na Zona Oeste, com temática do Velho Oeste, mostra-se uma constante nas noitadas dos fãs de sertanejo e do country. Sempre traz música ao vivo, muitas vezes com os principais artistas do estilo. Há quem acompanhe a trilha com passinhos de dança coordenados. Avenida Francisco Matarazzo, 774, Água Branca, ☎ 3868-5858.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 17 de janeiro de 2020, edição nº 2670.

Publicidade