Casas noturnas paulistanas de diversos estilos que valem a visita

Na era das festas itinerantes, um roteiro de pistas fixas bacanas em São Paulo

Apesar da ascensão das folias “errantes”, ainda existe um cenário de casas noturnas de sucesso, embora mais restrito em relação a alguns anos atrás. Confira endereços de diversos estilos que valem a visita:

> ALBERTA #3. Dos poucos endereços que promovem festas de rock e opções para um público trintão alternativo. Na pista do porão, há ainda projetos nostálgicos com faixas de décadas passadas, música negra e embalos brasileiros. Avenida São Luís, 272, República, ☎ 3214-5256.

Cafe De La Musique: reforma e novo conceito

Cafe De La Musique: reforma e novo conceito (Gihad Arabi/Divulgação)

> CAFE DE LA MUSIQUE. O clube de luxo, que tem entre os sócios Álvaro Garnero e Rico Mansur, reabre após reforma neste domingo (19). O local deixa de lado o conceito de dining club e aposta mais nas festas de house, com uma pista rodeada por camarotes e luzes importadas de Dubai. Rua Jerônimo da Veiga, 358, Itaim Bibi, ☎ 96844-6462.

> CASA DA LUZ. Segue o mesmo estilo de locais como Mundo Pensante e Estúdio Bixiga, centros culturais com diversas atividades, inclusive festas, frequentados por uma galera despojada. No casarão centenário, cujo charme são as paredes descascadas e as instalações rústicas, rolam baladas de funk, hip-hop, trap, flashbacks e muito mais. Rua Mauá, 512, centro, ☎ 3326-7274.

> D-EDGE. Point tradicional de eletrônico na Barra Funda, fundado em 2003. Já foi palco de grandes DJs, nacionais e internacionais, e exibe cenário com iluminação caprichada. Seu conhecido after hours aos domingos não termina antes do meio-dia. Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 141, Barra Funda, ☎ 3665-9500.

Jerome: na Consolação

Jerome: na Consolação (Divulgação/Divulgação)

> JEROME. Com capacidade para 250 pessoas, a balada do empresário Cacá Ribeiro costuma receber um público arrumado e estiloso acima dos 30 anos, boa parte LGBT. Diversas vertentes do eletrônico dominam a trilha. As entradas variam de 70 a 130 reais. Rua Mato Grosso, 398, Consolação. facebook.com/clubjerome.

> MADAME. Sucesso nos anos 80, o clube Madame Satã, na Bela Vista, marcou época com seu estilo dark. O endereço teve idas e vindas e retornou nesta última fase em 2012, com o antigo casarão de ares fantasmagóricos reformado. Repleto de candelabros, sofás e lustres de pentagrama, o lounge, por exemplo, exibe clima pesadão. Revezam-se no som rock gótico, hits dos anos 80, punk, batidas industriais… Dica: vestir preto é praticamente obrigatório. Rua Conselheiro Ramalho, 873, Bela Vista, ☎ 2592-4474.

> SELVA. No boêmio Baixo Augusta, uma garotada estilosa dança rodeada por neons coloridos. O funk domina muitas das noites, mas o pop também se vê bastante presente na agenda. Rua Augusta, 501, Consolação, ☎ 3120-4140.

> TETTO ROOFTOP LOUNGE. Instalado no 25º andar do WZ Hotel Jardins, o empreendimento, com bela vista para a cidade, fecha seu restaurante às quintas-feiras à meia-noite para iniciar o expediente de um salão vizinho. O espaço de 200 metros quadrados se transforma em uma concorrida festa eletrônica, frequentada por endinheirados paulistanos. Avenida Rebouças, 955, Jardim Paulista, ☎ 3062-2851.

> THE HISTORY. Desde 2008 na ativa, é queridinha de um pessoal mais maduro, interessado em ouvir flashbacks selecionados também pelo DJ residente Iraí Campos, proprietário do lugar, na Vila Olímpia. Um globo espelhado gigante e telões ajudam a levantar o astral da plateia, assim como breves performances durante a madrugada. Os preços de entrada para a pista variam de 40 a 70 reais, com nome na lista e sem consumação. Rua Gomes de Carvalho, 820, Vila Olímpia, ☎ 3047-4410.

> THE WEEK. A casa virou referência em festejos gays. Há também uma unidade no Rio de Janeiro. Promove noitadas madrugada adentro, em que homens descamisados e musculosos circulam pelo ambiente, e também pool parties à tarde. Rua Guaicurus, 324, Água Branca, ☎ 3868-9944.

A fachada da disputada Tokyo

A fachada da disputada Tokyo (Mariana-Smania/Divulgação)

> TOKYO. Trata-se de uma das casas noturnas do momento. Coleciona filas na porta de jovens interessados em aproveitar atrações espalhadas pelo prédio, como pista de dança, restaurante, karaokê e terraço com vista para o centro. Os neons nas paredes chamam atenção para fotos. Vale checar a programação antes de ir: há festas de música brasileira, pop, rock, batidas latinas, brega, faixas de outras décadas… Rua Major Sertório, 110, Vila Buarque, ☎ 3159-0190.

> VILLA COUNTRY. O espaço gigante na Zona Oeste, com temática do Velho Oeste, mostra-se uma constante nas noitadas dos fãs de sertanejo e do country. Sempre traz música ao vivo, muitas vezes com os principais artistas do estilo. Há quem acompanhe a trilha com passinhos de dança coordenados. Avenida Francisco Matarazzo, 774, Água Branca, ☎ 3868-5858.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 17 de janeiro de 2020, edição nº 2670.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s