Continua após publicidade

O tira-teima do chope

O que é certo e o que é errado na retirada da bebida e os truques para servir o líquido no ponto certo

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jan 2022, 09h48 - Publicado em 8 dez 2017, 15h14

Em um único sábado, o Bar Brahma chega a servir 8 000 chopes que saem, prontos para o consumo, de um lote de até quarenta barris que ficam enfileirados em uma câmara resfriada à temperatura de 13 graus Celsius. Para atender a brutal demanda, a casa conta com um time de profissionais especializados em fazer com que o líquido saia gelado e cremoso direto das torneiras para chegar refrescante às mesas dos clientes.

Bar Brahma: controle de qualidade do chope (Vinícius Nunes/Veja SP)

Um vacilo qualquer na retirada poderá levar a resultados desastrosos: colarinhos repletos de bolhas, excesso de líquido, temperatura inadequada… Se algo der errado, as pessoas na maioria das vezes nem percebem. Para elas, entretidas com a amizade, o namoro ou o companheirismo que flui das mesas, são detalhes insignificantes que não interferem no sabor ou na apresentação da bebida.

Para o paulista Márcio Souza, chefe de bar do Brahma, erros são imperdoáveis, mesmo aqueles considerados imperceptíveis. “Nós damos duro para que o cliente receba a bebida perfeita”, diz ele. “Cada retirada de chope é um trabalho artesanal, uma verdadeira obra de arte.” Souza sabe do que está falando. Duas vezes convocado para representar o Brasil em campeonatos mundiais (na Bélgica e nos Estados Unidos) de retirada de chope (sim, isso existe), ele se prepara agora para uma nova edição do campeonato nacional.

Bar Brahma: chope gelado e com colarinho de 2 a 3 centímetros (Vinícius Nunes/Veja SP)

Entre um período e outro de treinamento, e nos intervalos de seu caprichoso trabalho no bar Brahma, Souza selecionou as dez principais dúvidas dos clientes a respeito da retirada e do consumo do chope. As respostas estão a seguir.

Continua após a publicidade

Os copos para servir chope devem estar gelados?
Sim. Antes de receber o chope, eles são preenchidos com cubos de gelo que os mantêm em temperatura baixa.

É verdade que o primeiro jato da mangueira deve ser jogado fora?
Sim. O nome disso é sacrifício. O primeiro jato pode trazer impurezas presentes na mangueira. Ao fazer isso, eliminamos o líquido indesejado.

A torneira deve encostar no copo na hora de colocar o chope?
Não. Embora sejam rigorosamente limpas, elas podem conter alguma impureza. O ideal é despejar o líquido sem que haja o contrato entre a caldereta e a torneira.

Qual é o copo ideal para o chope?
É a caldereta, normalmente a mais usada nos bares do Brasil. Para a colocação da bebida, ela ser estar inclinada em um ângulo de 45 graus.

Por que o meu chope vem com espuma? Os bares fazem isso para economizar no líquido?
Colarinho não é espuma. Ele faz parte do chope e tem diversas funções, como reter o gás por mais tempo, conservar o aroma e o sabor da bebida e mantê-la na temperatura ideal.

Continua após a publicidade

Metade do meu copo veio com colarinho. Isso é correto?
Não. O colarinho deve ter de 2 a 3 dedos de espessura e precisa estar completamente liso, sem bolhas. Se houver alguma bolha, um novo chope deve ser retirado.

Meu copo veio transbordando e molhado. Isso está certo?
Não. O colhedor de chope deve limpar as bordas e a base do copo, de forma a apresentar ao cliente um produto que não molhe a mão ou a roupa dele.

Qual é a função da bolacha na mesa?
É absorver qualquer resquício do líquido e não deixar que o chope respingue no cliente.

O chope deve ser servido em que temperatura?
A temperatura ideal deve ser entre 0 e 3 graus Celsius.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.