Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Oito novidades para visitar na Rua dos Pinheiros

Bares, restaurantes, sorveterias e casas dedicadas a sanduíches se instalaram na rua recentemente

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 jan 2022, 09h11 - Publicado em 28 jan 2019, 18h06

Sempre movimentada, a Rua dos Pinheiros é uma via desejada por muitos empresários, principalmente quando o assunto é gastronomia. Nos últimos três meses, pelo menos oito estabelecimentos se instalaram por lá, o que comprova a tese de que a rua é uma das mais saborosas da capital.

Confira as novidades, listadas de acordo com a numeração da via, que vai da Praça Portugal até à Avenida Faria Lima.

Bao Bao Baby, em Pinheiros: quatro sabores dentro do pãozinho asiático Divulgação/Divulgação

nº. 257 – Bao Bao Baby. Trata-se de uma sociedade entre Paulo Yoller, da hamburgueria vizinha Meats, Sae Young Kim, do restaurante coreano New Shin-La Kwan, no Bom Retiro, e Luiz Eduardo Quintella, da Cachaça Tulha. A estrela do estabelecimento é o bao, pãozinho oriental, que, no endereço, ganha quatro opções de recheios (de 12 a 18 reais, cada um). A casa conta com uma divertida seleção colaborativa de pimentas do mundo inteiro.

BBQ Farm: especializada em carnes Divulgação/Divulgação

nº. 265 – BBQ Farm. Dentro da construção que lembra um celeiro está uma steakhouse que abre para o público dia 5 de fevereiro. As carnes serão preparadas numa parrilla uruguaia, de onde saem grelhados ladeados por chimichurri, como a fraldinha (128 reais), que serve três pessoas. Para quem não é fã de carne vermelha, há o peixe do dia temperado com ervas frescas (36 reais). As sobremesas ficam por conta de Carole Crema, dona da doceria homônima.

Continua após a publicidade

nº. 274 – Nou. O segundo endereço da casa cuja matriz é na Rua Ferreira de Araújo, também em Pinheiros, ocupa o imóvel do Almodovar, restaurante espanhol que fechou as portas. A cozinha expede pratos de origens variadas, do filé à milanesa com risoto de limão-siciliano (56 reais) ao steak tartare (24 reais). Durante o almoço de dia de semana, há um menu executivo com entrada, prato principal e sobremesa por 45,90 reais.

nº. 275 – Ben & Jerry’s. A sorveteria abriu as portas do sétimo endereço da marca na quadra entre as ruas Joaquim Antunes e Cônego Eugênio Leite. A rede americana investe em gelados misturados a ingredientes como brownie, gotas de chocolate e caramelo. O waffle feito na hora incrementa os sorvetes (R$ 28,50 com três bolas).

nº. 404 – Bacio di Latte. A bonita loja veio fazer companhia aos bares e restaurantes da região ao se instalar na via, entre as ruas Doutor Virgílio de Carvalho Pinto e Joaquim Antunes. Uma das responsáveis por popularizar os cremosos sorvetes à moda italiana na cidade, onde tem mais de trinta lojas, a marca oferece gelados à base de leite, como pistache e avelã, e de água, caso do de maracujá. O potinho pequeno sai por 12 reais com até três sabores.

nº. 448 – Tide – Saudável Sabor. Aberto desde novembro em soft-opening, o restaurante prima pela culinária saudável ou de olho em restrições alimentares. Isso significa que os clientes não encontrarão fritura nem farinha de trigo. O cardápio apresenta uma seleção de pratos vegetarianos, como o risoto de arroz negro com cogumelos, palmito pupunha e queijo de cabra (32 reais). Sobremesas? Somente com açúcar demerara. 

nº. 1308 – Pineapple Bar. A inauguração oficial está marcada para 1º de fevereiro, mas o bar de drinques está operando em soft opening desde o meio de dezembro. Os coquetéis custam entre 19,90 e 25,90 reais, sendo o mais barato o gim-tônica. Os mais caros são misturas autorais, como o andaz, que combina gim, suco de laranja-baía, xarope de flor de sabugueiro, licor 43 e espuma de gengibre. Há porções como os bolinhos (22,50, doze unidades) de feijoada e de pernil.

Low BBQ: casa especializada em carnes no pit Gustavo Pitta/Divulgação

nº. 1235 – Low BBQ. A casa inspirada no churrasco ao estilo texano abriu as portas em outubro com um investimento de 900 000 reais. São boas escolhas o peito bovino (brisket, R$ 34,00) e a costela (R$ 32,00), que se desmancham na boca e ganham um gosto levemente defumado por conta do carvão e da madeira de macieira colocados dentro do pit, uma churrasqueira a lenha fechada, na qual os cortes ficam de 2h a 12h. O cliente pode escolher dois acompanhamentos da lista para ladear as carnes.

Continua após a publicidade

  • Leia mais
    Publicidade