Tudo de Som Novidades da música, clipes, entrevistas, artistas, listas e shows, por Tomás Novaes.
Continua após publicidade

“Chico Science ainda faria muita coisa relevante”, diz Lúcio Maia

O guitarrista falou à Vejinha sobre o legado do vocalista e fundador da banda Nação Zumbi, que faria 58 anos nesta quarta-feira (13)

Por Tomás Novaes
Atualizado em 13 mar 2024, 18h00 - Publicado em 13 mar 2024, 17h02
  • Seguir materia Seguindo materia
  • Chico Science (1966-1997), fundador da banda Nação Zumbi e principal referência do manguebeat, faria 58 anos nesta quarta-feira (13).

    Publicidade

    Com o grupo, o vocalista liderou o movimento cultural recifense que uniu ritmos regionais com o pop, o rock, o hip-hop e a música eletrônica. O guitarrista Lúcio Maia, membro original que integrou a banda até 2020, conversou com a Vejinha sobre o legado do cantor e compositor.

    Publicidade

    “Desde o dia seguinte ao acidente, a gente batalhava muito por isso, de não comemorar a data da morte dele. Queríamos puxar para o nascimento, o aniversário. Em um certo momento, a gente desistiu, mas acho que hoje ambos os dias são muito bem lembrados”, diz o músico pernambucano, que mora em São Paulo há dezoito anos.

    Publicidade
    Continua após a publicidade

    Para Maia, Science ainda tinha muito o que fazer pela música brasileira. “Todo mundo se pergunta, o que ele poderia fazer se estivesse vivo, onde ele estaria, como ele seria. É tudo uma questão única e exclusiva de imaginação, porque Chico fez o que tinha que fazer durante a sua vida. Ele foi embora muito cedo, mas quem conviveu com ele sabe que ele tinha muitas ideias, e ainda faria muita coisa relevante na música”, diz.

    Nos poucos e intensos anos com Chico à frente da banda, foram gravados dois discos, o cultuado Da Lama Ao Caos (1994) e o sucessor Afrociberdelia (1996). O artista morreu em um acidente de carro.

    Publicidade

    “Foi difícil, não digo só a perda dele, mas tentar se renovar a ponto de manter o que a gente começou. A questão das letras, da poesia e da musicalidade não eram problemas, a questão era muito mais psicológica, de se convencer que poderíamos continuar sem Chico”, diz Lúcio.

    Continua após a publicidade

    O músico saiu da banda em 2020. Atualmente, a banda segue em atividade com os membros originais Jorge Du Peixe, Dengue e Toca Ogan, e se apresenta em São Paulo em junho, no Festival Turá.

    Publicidade

    Compartilhe essa matéria via:

    Publicidade
    Publicidade

    Essa é uma matéria fechada para assinantes.
    Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

    Domine o fato. Confie na fonte.
    10 grandes marcas em uma única assinatura digital
    Impressa + Digital no App
    Impressa + Digital
    Impressa + Digital no App

    Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

    Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
    *Para assinantes da cidade de São Paulo

    a partir de R$ 39,90/mês

    PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
    Fechar

    Não vá embora sem ler essa matéria!
    Assista um anúncio e leia grátis
    CLIQUE AQUI.