Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

“Poderia ter sido pior”, diz fotógrafo agredido por Caio Castro

Com exclusividade, o fotógrafo André Ligeiro explica o ataque do ator em uma festa pré-Réveillon em Trancoso

Por Ana Carolina Soares
Atualizado em 25 fev 2017, 20h32 - Publicado em 30 dez 2016, 18h48

O principal assunto nas redes sociais na sexta (30) foi a briga protagonizada por Caio Castro. Na noite anterior, o ator foi expulso de uma festa pré-Réveillon em Trancoso, na Bahia, após agredir o fotógrafo André Ligeiro. O motivo da violência: o galã não queria ser fotografado, apesar de ser o convidado especial do evento. Após a repercussão, a assessoria de imprensa do ator enviou uma nota, com um pedido de desculpa.

Ligeiro atua desde 2010, cobrindo festas em São Paulo e no país. Chegou a Trancoso no domingo (25) para fazer alguns trabalhos e deverá ficar por lá até a terça (3). Assustado com a repercussão, ele está recluso na cidade na sexta (30), mas falou a VEJA SÃO PAULO:

O que aconteceu?

Caio Castro chegou e a promoter disse para eu não tirar foto. Mas quem trabalha com evento sabe como funciona: não havia como obedecer esse pedido. Não se tratava de um flagra, uma foto roubada, um momento particular ou algo assim, mas de um pré-Réveillon promovido por uma marca. E Caio era esperado como um convidado especial. Trata-se de uma espécie de troca: os artistas aceitam o convite para o open bar e, como pagamento, são registrados no local. A imprensa é credenciada para retratar essas personalidades.

Continua após a publicidade

Em que momento ocorreu a agressão?

Logo na entrada. Eu estava na porta, Caio pediu para não ser fotografado, não obedeci e ele partiu para cima de mim. Saí correndo, mas ele me alcançou, deu uma cabeçada e perdi a visão por um momento. Outros amigos fotógrafos e seguranças me ajudaram e ele foi expulso do local. Fui atendido por uma ambulância ali, mas tive de ir ao hospital da cidade e tomei três pontos. Trabalho como freelancer. Perdi parte do trabalho daquela festa, além de outros dois eventos hoje, porque precisei ficar em repouso.

E agora? O que fará com o caso?

Vou agora para Porto Seguro, registrar um Boletim de Ocorrência. É o mínimo. Perdi trabalhos. Não sei ainda se vou processá-lo.

O ator pediu desculpa por meio da assessoria de imprensa. O que achou dessa atitude?

Tudo bem, mas Caio precisa pensar antes de agir. Hoje eu estou com um corte apenas. Sorte minha e dele, porque poderia ter sido algo bem pior. Imagina se eu bato a cabeça em algum lugar? Uma raiva assim pode até matar. Nada justifica.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.