Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Menina de 8 anos de idade enfrenta cirurgia e noites no hospital após picada de aranha marrom

Atenção: imagens fortes! ⚠ Abbie Kinnaird, uma menina de 8 anos de idade, precisou ser internada rapidamente para uma cirurgia e um enxerto de pele depois de ter sido picada por uma aranha marrom reclusa. Agora, a família da criança não poderá voltar para casa após uma suspeita de infestação de falsas viúvas-negras e outros aracnídeos m […]

Por VEJASP
Atualizado em 25 fev 2017, 21h03 - Publicado em 28 nov 2016, 12h24

ABRE01

Atenção: imagens fortes! ⚠

Abbie Kinnaird, uma menina de 8 anos de idade, precisou ser internada rapidamente para uma cirurgia e um enxerto de pele depois de ter sido picada por uma aranha marrom reclusa. Agora, a família da criança não poderá voltar para casa após uma suspeita de infestação de falsas viúvas-negras e outros aracnídeos m Colchester, Essex, no Reino Unido.

+ Jovem de 27 anos será a primeira mulher a visitar todos os 196 países do mundo
+ Na Indonésia, gato não abandona túmulo da dona há um ano e comove a internet

A aranha que picou a pequena Abbie estava escondida entre os brinquedos e roupas da família e sua picada, venenosa, pode necrosar os tecidos mais superficiais da pele. A loxosceles reclusa caiu do teto do banheiro e mordeu repentinamente a mão da menina — outros dois insetos da mesma espécie também foram encontrados em sua cama. Após o acidente, a criança teve que ficar quatro dias internada no hospital.

O homem responsável pelo controle de pestes disse que ele só conseguia notar algumas aranhas, mas, conforme ele começou a dedetizar o ambiente, mais e mais aranhas marrom reclusas e falsas viúvas-negras foram aparecendo. Ele também afirmou que elas poderiam estar escondidas em brinquedos e roupas e que há o risco delas ficarem escondidas por várias semanas até entrarem em contato com o veneno“, contou a mãe da menina, Hayley Kinnaird, ao The Daily Mail.

Continua após a publicidade

003

A mulher também revelou que, após o acidente, o profissional recomendou que a família não retornasse para casa. Em novembro de 2014, um menino de cinco anos de idade do Alabama, nos Estados Unidos, morreu depois de ter sido picado por uma aranha da mesma espécie que a pequena Abbie.

A mãe de menina disse que a mordida começou como uma pequena ferida vermelha e, na sequência, se tornou inflamada e preta — e foi aí que eles resolveram levar a menina ao hospital. Ela voltou para casa após uma dose de antibióticos, mas a ferida não apresentou melhoras. Na sequência, a menina desenvolveu caroços e irritações em seu braço e foi internada novamente.

001

Nós recebemos a notícia de que ela precisaria de um enxerto de pele e, após apenas algumas horas, ela foi para a cirurgia. Eles cortaram o tecido necrosado e tiraram tudo que estava lá dentro“, revelou a mãe da menina. Durante três dos quatro dias de internação, Abbie ficou constantemente recebendo antibióticos na veia.

Continua após a publicidade

Após a alta, a criança também retornou ao centro de saúde mais três vezes para acompanhar o desenvolvimento do tratamento — a ferida precisa ser limpada a cada dois dias. Por hora, a família está ficando na casa da avó: “Eu fiz uma requisição para uma casa de emergência, mas as autoridades dizem que eles não têm nada disponível além de um hostel, onde eu não me sinto segura com as crianças“, revelou.

002

Eles parecem não se importar. É fácil para as autoridades dizer que as aranhas não estarão mais lá, mas para uma criança de oito anos de idade que passou quatro dias no hospital por causa delas, dizer que não terão mais aracnídeos em sua cama não é o suficiente“, revelou Hayley Kinnaid, que garante que a menina está assustada e não quer voltar para casa.

Dê sua opinião: E você, o que achou da assustadora história vivida pela menina de 8 anos de idade? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.