Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Bichos Tudo sobre o mundo pet

Com 8 quilos a menos, cachorra Pandora é internada em hospital veterinário

A cachorra ficou 45 dias desaparecida e foi encontrada no último domingo (30)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 fev 2022, 12h40 - Publicado em 31 jan 2022, 17h15

A cachorra Pandora, que foi encontrada no último domingo após ficar 45 dias desaparecida, foi levada para um hospital veterinário na região do ABC. O animal está tomando soro, apresenta sinais de cansaço e deve permanecer na clínica por 72 horas.

Além disso, perdeu 8 quilos no período em que ficou nas ruas. “Só de ver o estado dela, desidratada e desnutrida que ela está, me abalou mais. Então só tentar recuperar pra eu depois eu chorar mais e mais ainda, só que agora é de felicidade”, afirmou o tutor de Pandora, o garçom Reinaldo Junior.

Encontro

A cachorra foi vista por empregados do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos e, após primeiro contato com a mãe do garçom, dona Terezinha, foi levada de carro ao encontro do dono na casa onde ele estava hospedado na mesma cidade.

+ Ponto Chic celebra um século de vida da casa pioneira, onde surgiu o bauru

Reinaldo mobilizou uma série de perfis desde o desaparecimento da cadela. Ele também passou a oferecer recompensas para quem encontrasse  pistas do paradeiro dela.

Continua após a publicidade

Nas redes sociais, ele anunciou brevemente o reencontro enquanto abraçava o animal de estimação. “Não tem muito o que falar, não consigo nem respirar”, desabafa Reinaldo.

Durante as buscas, Reinaldo divulgou imagens de câmeras de segurança que mostram sua cachorra correndo pela pista e pelo Terminal de Cargas do aeroporto.

Reinaldo e Pandora viajavam do Recife para Navegantes quando, durante conexão em São Paulo, a cachorra teria fugido de sua caixa. Ele adquiriu as imagens da Polícia Civil.

Em nota, a Gol afirmou que “foi possível apurar que ela fugiu pelo pátio, invadiu o Terminal de Cargas do aeroporto, seguiu sentido a rodovia Hélio Smidt, mas depois não foi mais vista”.

Desde o ocorrido, Reinaldo estava hospedado em um hotel na cidade, custeado pela Gol. No dia 3 de janeiro, porém, a companhia deixou de renovar a hospedagem. “Peço o apoio de todos não posso ir embora sem minha filha”, escreveu Reinaldo nas redes.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)