Imagem Blog

Arte ao Redor

Uma curadoria de exposições, cursos e novidades dos museus, galerias e institutos culturais de São Paulo
Continua após publicidade

Exposição traz retratos de imigrantes africanos que vivem na capital

Mostra no Museu da Imigração reúne fotografias de Bob Wolfenson e entrevistas com 43 pessoas do continente africano

Por Tomás Novaes
Atualizado em 27 fev 2023, 15h09 - Publicado em 11 nov 2022, 06h00

Na véspera do Dia da Consciência Negra, o Museu da Imigração (MI) abre a exposição África em São Paulo, fruto de uma colaboração de cinco anos do fotógrafo Bob Wolfenson com o jornalista Naief Haddad.

+ Comer & Beber 2022: conheça todos os premiados da edição

Estarão à mostra, a partir de sábado (19), mais de cinquenta fotografias de 43 pessoas vindas de 21 países africanos que vivem na capital paulista, acompanhadas de textos com o perfil dos personagens, fruto de longas entrevistas com cada um deles.

“Em 2018, eu fui fazer um trabalho sobre desemprego no Centro e o Naief me acompanhou. Nessas perambulações, muitos dos desempregados eram imigrantes africanos. Naief me chamou a atenção para o fato de que essas pessoas eram muito fotogênicas — e ali nasceu a ideia de fazermos esse trabalho”, conta Wolfenson, acostumado a retratar famosos.

O autor recebeu em seu estúdio, na Vila Leopoldina, imigrantes de países como Angola, Chade, Egito, Moçambique, República Democrática do Congo… Entre eles, Nduduzo Siba, artista sul-africana que luta para permanecer no Brasil após ficar presa mais de três anos por suposto tráfico de drogas e se tornar cantora num projeto musical da USP no Carandiru, e a princesa Madalena Nanque, filha do rei da tribo Papel, da Guiné-Bissau, que se mudou para cá em 1998 e se formou em teologia e pedagogia.

Continua após a publicidade

+ Primavera Sound: o que funcionou (ou não) no festival

A mostra conta ainda com recursos audiovisuais para exibir relatos dos entrevistados e textos de apresentação do escritor Jeferson Tenório e do ativista guineense Vensam Iala.

“Ao longo do processo, tivemos alguns momentos de insegurança, por sermos dois homens brancos à frente disso. Mas o que nos levou adiante foi o estímulo dos próprios personagens, que viam que éramos bem-intencionados e que queríamos mostrar a realidade deles de maneira verdadeira”, conta Haddad.

O evento de abertura da exibição, com concepção cenográfica do arquiteto André Vainer, terá a presença dos organizadores e de entrevistados no sábado (19), às 11h. Museu da Imigração. Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca, ☎ 2692-1866. → Ter. a sáb., 9h/18h. Dom., 10h/18h. Até 12/3. R$ 10,00. museudaimigracao.org.br

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA São Paulo de 16 de novembro de 2022, edição nº 2815

+Assine a Vejinha a partir de 9,90. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.