Clique e assine por apenas 6,90/mês

“Ele gostava muito de desenhar”, diz tia de vítima de massacre em Suzano

Samuel Melquíades Silva de Oliveira, de 16 anos, foi um dos mortos por dois atiradores que invadiram colégio na cidade

Por Matheus Prado - Atualizado em 13 mar 2019, 17h03 - Publicado em 13 mar 2019, 16h30

O secretário de Segurança Pública do estado, João Camilo Pires Campos, confirmou nesta quarta-feira (13) a morte de Samuel Melquíades Silva de Oliveira, de 16 anos. Ele era aluno da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, alvo de um atentado a tiros na manhã desta quarta (13).

Revoltada com a notícia, a tia do menino, Débora Aparecida da Silva, contou que Samuel era um menino muito bom e amava desenhar. “Não dava trabalho para ninguém. Era um menino da igreja. Gostava muito de desenhar. Como vai ser da vida da mãe dele agora?”, disse a mulher.

Samuel tinha 16 anos Reprodução Facebook/Veja SP

Oito pessoas faleceram depois que dois jovens invadiram a escola armados e abriram fogo contra alunos e funcionários do colégio. “Eles simplesmente matam e a gente fica aqui com os problemas. Não existe segurança nenhuma”, desabafou Débora.

Estudante do colégio, Quéren Guerra, de 16 anos, relatou que estava lanchando no momento em que o colégio foi invadido pelos atiradores.

Quéren Guerra era amiga de um dos mortos no massacre Matheus Prado/Veja SP

“Ouvimos um primeiro barulho e estranhamos. Depois ouvimos o segundo e gritaram: é tiro!”, contou Quéren. “Todo mundo largou os pratos, os celulares em cima da mesa e saiu correndo.”

Amiga de Samuel, Quéren disse que o menino era um amigo “muito fiel” e “um bom aluno”.

Continua após a publicidade
Publicidade