Continua após publicidade

Tarcísio sanciona, com vetos, lei que desobriga comprovante de vacinação

Artigos que proibiam exigência da vacinação contra a Covid para servidores públicos e antes da realização de exames e cirurgias foram vetados

Por Hyndara Freitas
Atualizado em 15 fev 2023, 13h06 - Publicado em 15 fev 2023, 10h55

O governador de São Paulo Tarcísio de Freitas (Republicanos) sancionou, com vetos, um projeto de lei de autoria de deputados bolsonaristas da Assembleia Legislativa (Alesp), que proíbe a exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para entrar em locais públicos e privados do estado.

+ Promessa de metrô no ABC ganha mais pressões com novo governo

“Fica proibido exigir comprovante de vacinação contra Covid-19 para acesso a locais públicos ou privados”, diz a única determinação sancionada da lei. Entre os artigos vetados, está um que proibia a exigência do atestado de vacinação para a realização de exames e cirurgias. Outra determinação vetada proibia exigir comprovante de vacinação de servidores e ocupantes de cargos públicos. Também foi vetada a proibição de exigência do atestado de vacinação para entrada em escolas públicas e privadas. E o governador não referendou o dispositivo que previa a desobrigação da imunização para profissionais de saúde.

Nas razões do veto, Tarcísio afirmou que a Secretaria Estadual de Saúde destaca que é cabível a “revisão da exigência de comprovação da vacinação contra a Covid-19 considerando que a referida medida não é mais necessária ao controle da afecção e ao atendimento do interesse público”, mas que a pasta “recomendou que, em situações especiais, deve permanecer a exigência de comprovação, tais como profissionais de saúde, uma vez que podem ter contato com imunossuprimidos, trabalhadores em instituições para idosos, profissionais em contato com crianças portadoras de doenças crônicas e mulheres grávidas, considerada a propensão da população assistida em desenvolver formas graves de Covid-19”.

Continua após a publicidade

Em dezembro, a Alesp aprovou o Projeto de Lei (PL) 668/2021, que tem 16 deputados como autores, entre eles parlamentares aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) como Gil Diniz (PL), Major Mecca (PL), Janaína Paschoal (PRTB) e Delegado Olim (PP).

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.