Clique e assine por apenas 6,90/mês

Sem aval da prefeitura, ex-BBB anuncia evento no Ibirapuera

O cirurgião plástico Marcos Harter anunciou em seu Instagram encontro com fãs neste sábado (20), mas ele não tem autorização para fazer a ação

Por Adriana Farias - Atualizado em 16 May 2017, 18h47 - Publicado em 16 May 2017, 18h34

O cirurgião plástico e ex-BBB Marcos Harter anunciou na tarde desta terça (16), em seu Instagram, que fará um encontro com fãs no Parque do Ibirapuera neste sábado (20), às 15h. Em duas horas de publicação, a postagem já recebeu mais de 10 000 curtidas e comentários positivos sobre o evento. O problema é que o médico não está autorizado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) para fazer a ação.

Para eventos acima de 250 pessoas, passa a ser obrigatório o alvará de liberação”, informou a pasta a VEJA SÃO PAULO. “O documento vai determinar o uso de ferramentas de acordo com cada situação, por exemplo, ambulâncias, banheiros químicos, grades de proteção, bombeiros, entre outros”. O aval se torna necessário, segundo a secretaria, para atender bem não só o público visitante, mas também garantir a preservação da fauna e da flora local. A SVMA afirmou, inclusive, que está fazendo contato com a assessoria de imprensa do médico para pedir que ele cancele o evento.

Reprodução de anúncio de evento de Marcos Harter no Facebook Facebook/Reprodução/Veja SP

A assessoria de imprensa do ex-participante do reality show disse a VEJA SÃO PAULO que fará um “evento informal”, sem montagem de palcos ou estruturas, e por isso não viu necessidade de pedir o aval da prefeitura. Harter está em São Paulo desde o último fim de semana e tem feito uma série de encontros com fãs pelos estados por quais está passando e reunindo milhares de pessoas, como Fortaleza e Rio Grande do Sul.

 

Continua após a publicidade
Marcos Harter e Emily Araujo em cena do BBB Reprodulção/Veja SP

No entanto, o médico teve sua imagem associada a episódios negativos dentro do Big Brother Brasil ao protagonizar cenas de violência física e psicológica contra sua ex-companheira de confinamento Emily Araujo, que foi a vencedora, levando a bolada de 1,5 milhão de reais. Ele foi expulso do programa às vésperas da final após agentes da Delegacia da Mulher irem até a sede da Rede Globo e identificarem que ela sofreu agressões. Posteriormente, o Ministério Público do Rio de Janeiro o denunciou pelo crime, mas o cirurgião não foi preso e o caso segue em tramitação.

A Associação Rolezinhos a Voz do Brasil, que tem monitorado os eventos não oficiais marcados pela internet de jovens da periferia no parque, veem o evento com aversão. “Não somos contra artistas fazerem esse tipo de atividade, mas no caso de Marcos, ele pode sofrer represálias dos participantes dos movimento por ter cometido violência contra a mulher”, diz o presidente da entidade, Darlan Mendes. “Essa é justamente uma das campanhas dos rolezinhos, a de lutar contra a violência doméstica”.

Publicidade