Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Confira as regras da Prefeitura para a volta às aulas presenciais

Escolas públicas e privadas voltam a receber alunos em fevereiro

Por Redação VEJA São Paulo 28 jan 2021, 15h30

A gestão municipal publicou nesta quinta-feira (28) um decreto que define as regras e datas para as aulas presenciais do ensino básico, que devem se iniciar em fevereiro.

O texto reforça que estão proibidas atividades que possam levar a aglomerações. Dentro das escolas, espaços como cantinas, refeitórios, bibliotecas e laboratórios podem operar, desde que sigam os protocolos sanitários e respeitem a capacidade máxima de 35% de ocupação.

Atividades esportivas também estão liberadas, seguindo as regras sanitárias. Na próxima segunda-feira, dia 1º de fevereiro, as escolas particulares podem receber os seus estudantes. Na rede pública estadual, os alunos retornam no dia 8 e na municipal, no dia 15.

O retorno presencial é facultativo, ou seja, a critério dos pais ou responsáveis, enquanto durar o período de pandemia

O texto é assinado por Ricardo Nunes (MDB): o vice-prefeito assumiu a gestão. Bruno Covas (PSDB) está em repouso por 10 dias após iniciar uma nova etapa de tratamento contra o câncer.

FASE VERMELHA

Todo o estado de São Paulo está com novas restrições após o aumento do número de casos e mortes ocasionados pela Covid-19 no mês de janeiro. No caso da capital paulista, a cidade opera na Fase Laranja do Plano São Paulo durante a semana (8 horas de operação permitidas do comércio, 40% de ocupação dos espaços internos, bares sem atendimento presencial). Após as 20h e aos finais de semana, vigora a Fase Vermelha (abrem apenas estabelecimentos considerados como essenciais. Bares e restaurantes operam por delivery). As medidas são válidas ao menos até 7 de fevereiro.

 

Continua após a publicidade
Publicidade