Clique e assine por apenas 6,90/mês

Prefeitura proíbe fogos de artifício barulhentos na cidade

Em caso de descumprimento, a multa será de 2 000 reais

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 23 May 2018, 15h20 - Publicado em 23 May 2018, 14h20

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou na manhã desta quarta-feira (23) uma lei que proíbe manuseio, utilização, queima e soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso na cidade. O texto será publicado no Diário Oficial desta quinta (24).

Em caso de descumprimento, a multa será de 2 000 reais, valor que será dobrado na primeira reincidência e quadruplicado a partir da segunda infração quando cometida dentro de um prazo inferior a trinta dias.

O projeto é de autoria dos vereadores Mario Covas Neto (Podemos), Reginaldo Trípoli (PV) e Abou Anni (PV) e foi aprovado pelos vereadores em segunda votação, no dia 3 de maio deste ano.

“Momento incrível, maravilhoso para proteção animal, os autistas, idosos e crianças”, disse Trípoli, em vídeo divulgado no Facebook nesta quarta (23). “Os fogos em São Paulo estão proibidos, os fogos de estampidos estão proibidos, não vamos deixar de fazer festas e vamos celebrar agora um momento importantíssimo para o cidadão paulistano”.

Publicidade