Clique e assine por apenas 6,90/mês

Boulos teria atirado rojão contra PMs, diz corporação

Ativista do MTST foi detido nesta terça em ato de reintegração de posse em São Mateus, na Zona Leste

Por Sara Ferrari - Atualizado em 17 jan 2017, 17h30 - Publicado em 17 jan 2017, 17h01

Detido na manhã desta terça-feira (17) durante reintegração de posse de terreno ocupado em São Mateus, na Zona Leste, o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, teria disparado um rojão contra os policiais militares que cumpriam o mandado judicial, segundo informações obtidas junto à Secretaria de Segurança Pública.

Boulos nega a atitude. “É mentira, acusação política e leviana, sem o menor cabimento”, disparou, enquanto esperava para prestar depoimento e ser liberado nesta tarde, no 49° Distrito Policial, em São Mateus, para onde foi levado. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que Boulos foi preso por incitação à violência e desobediência.

Com a divulgação da notícia de sua prisão, o entorno da delegacia ficou cheio. Além de militantes do MTST e de profissionais de imprensa, também apareceram por lá o vereador Eduardo Suplicy (PT), a advogada Isa Penna, filiada ao PSOL, e o padre Júlio Lancelotti.

Cenário da confusão, a ocupação Colonial foi criada há um ano e meio por cerca de 700 moradores da região.

Publicidade