Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

PF intima Boulos a depor após tweet sobre Bolsonaro

Baseado na Lei de Segurança Nacional, um inquérito foi aberto para investigar o político por suposta ameaça; ele fala em 'perseguição política'

Por Redação VEJA São Paulo 21 abr 2021, 17h53

Guilherme Boulos (PSOL), ex-candidato à prefeitura de São Paulo, foi intimado pela Polícia Federal para prestar depoimento. Um inquérito, feito com baseado na Lei de Segurança Nacional, foi aberto para investigá-lo devido a um post feito em uma de suas redes sociais. No dia 29 de abril ele terá de se apresentar à superintendência da PF.

Boulos está sendo acusado de “ameaçar” o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por causa da seguinte postagem no Twitter.

O tweet foi feito em abril de 2020, após uma manifestação em prol da intervenção militar. Na ocasião, Bolsonaro disse “eu sou a constituição”, frase que remete a declaração de Luís 14, rei da França, que falou “o Estado sou eu”. A postagem de Boulos faz alusão ao fim de Luís 14.

O ministro da Justiça, André Mendonça, determinou a abertura de inquérito por parte da PF e o psolista foi intimado a depor. Boulos afirmou que a situação é “uma perseguição política vergonhosa” e irá comparecer à PF com seu advogado.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade