Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Papa Francisco defende união civil entre pessoas homossexuais

"Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família", declarou a maior autoridade da Igreja Católica

Por Redação VEJA São Paulo 21 out 2020, 13h46

O Papa Francisco afirmou que pessoas homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil. A declaração faz parte de um filme que entra em cartaz nesta quarta-feira (21) na Itália, e é a forma mais clara que o pontífice já falou sobre direitos da população LGBT+.

“As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”, diz ele no documentário “Francesco”. “O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados. Eu defendi isso”, continuou.

Exibido no Festival de Roma, o filme é do diretor Evgeny Afineevsky, que acabou as gravações em junho de 2020. Trata de temas como pandemia, racismo, abuso sexual e guerras.

Veja o trailer abaixo:

  • Continua após a publicidade
    Publicidade