Clique e assine por apenas 6,90/mês

Panetones: vai encarar?

De peito de peru a licor Baileys, o panetone ganha versões diferentes — e inusitadas — nas lojas paulistanas. Nem sempre dá certo

Por Giovana Romani - Atualizado em 5 Dec 2016, 19h03 - Publicado em 10 Dec 2009, 12h19


VEJA AQUI GALERIA DE PANETONES

Atualmente, é preciso muita atenção ao escolher um panetone nas gôndolas dos supermercados ou nas prateleiras das docerias e padarias. Os desavisados correm o risco de levar para casa um bolo recheado de peito de peru, creme de licor Baileys ou limão. As tradicionais receitas com frutas cristalizadas ou gotas de chocolate agora dividem espaço com versões mais, digamos, ousadas. Nem todas funcionam, que fique bem claro. O editor de gastronomia de VEJA SÃO PAULO, Arnaldo Lorençato, e a repórter de Comidinhas, Helena Galante, provaram dez tipos de nove marcas para determinar quais dessas combinações dão água na boca. Eles analisaram a aparência, a textura, a umidade da massa e o equilíbrio. À venda na Speranza Gastronomia, em Moema, a versão de marrom-glacê da italiana Bonifanti foi uma das que mais agradaram. Trata-se de um panetone gourmet, úmido, aerado e doce na medida. Em uma bonita embalagem branca e dourada, o doce de 1 quilo custa caros 107 reais.

Publicidade