Clique e assine com até 89% de desconto

Paciente vítima de poliomielite morre após viver 51 anos em hospital

Paulo Henrique Machado vivia desde os dois anos de idade na unidade médica devido às complicações da doença

Por Redação VEJA São Paulo 19 nov 2020, 17h34

Paulo Henrique Machado, 53, paciente que morou por 51 anos no Hospital das Clínicas, morreu nesta quarta-feira (18). Durante a infância, ele contraiu poliomielite e viveu na unidade médica desde 1969, quando foi internado devido às sequelas causadas pela doença. A causa da morte não foi divulgada. 

Nascido em 1967, Paulo perdeu sua mãe durante o parto. Desde um ano de idade, ele precisou viver com um respirador artificial. Apesar da paralisia do sistema respiratório devido à poliomielite, ele tinha os movimentos das mãos e braços.

Mesmo com diversas limitações, o paciente era conhecido pelo seu bom humor. Sua vontade de viver e alegria chamaram a atenção do público e da imprensa, que fez diversas matérias sobre sua história. Ele era apaixonado por games, desenhos animados e concluiu o ensino médio no HC.

Poliomielite é uma doença transmitida por vírus. Ela pode causar paralisia do corpo e até comprometer a respiração humana. Paulo recebeu apoio do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC para lidar com essas dificuldades.

+Assine a Vejinha a partir de 5,90 

 

Continua após a publicidade
Publicidade