Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Alemão de 82 anos cultiva orquidário no cemitério do Redentor

Há duas décadas, Franz Schimidt cuida de cerca de 100 exemplares de flores

Por Mauricio Xavier [Colaborou Andreza Monteiro] Atualizado em 27 dez 2016, 15h30 - Publicado em 17 set 2016, 00h00

Flores são artigos comuns nos quarenta cemitérios paulistanos, mas nenhum é tão perfumado quanto o Redentor, na esquina da Avenida Doutor Arnaldo com a Rua Cardeal Arcoverde. Trata-se do único da capital com um orquidário próprio. Cerca de 100 exemplares, de espécies como chuva-de-ouro e olho-de boneca, estão espalhados pelos 10 200 metros quadrados. O cultivo é mantido há duas décadas pelo supervisor administrativo do local, o alemão Franz Schimidt, de 82 anos, que também recebe mudas dos frequentadores. “É mais um jardim que um cemitério”, diz.

Publicidade