Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mulher perde visão de um olho após ser ferida por bala de borracha

Nair Rosa afirma que disparo partiu de seguranças da estação de trem em confusão por greve; ela corre o risco de perder o globo ocular

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 16 jul 2021, 18h40 - Publicado em 16 jul 2021, 18h36

A mulher que ficou ferida no tumulto ocorrido na manhã desta quinta-feira (15) na estação Francisco Morato da CPTM, na Grande São Paulo, perdeu a visão do olho esquerdo. Passageiros do local estavam exaltados devido à greve dos ferroviários e, segundo imagens das redes sociais, estavam depredando a estação da Linha 7-Rubi por volta de 6h30.

Nair Rosa, de 58 anos, disse que foi atingida por uma bala de borracha que teria sido disparada pelos seguranças da CPTM. Ela foi atendida no Hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, no interior, passou por uma cirurgia ainda na quinta e teve alta no mesmo dia.

Durante a cirurgia, o médico retirou fragmentos do projétil do olho da vítima. Segundo o marido dela, Genildo Gomes, além de ter perdido a visão do olho esquerdo, a mulher também corre o risco de perder o globo ocular.

A família informou que a Polícia Militar foi acionada no hospital, onde o boletim de ocorrência foi registrado. A CPTM não se manifestou até o momento da publicação deste texto. 

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade