Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Mourão relata ‘pergunta difícil’ feita pelo Papa Francisco

Encontro ocorreu durante cerimônia de canonização de Irmã Dulce neste domingo (13)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 fev 2020, 15h55 - Publicado em 13 out 2019, 14h54

Integrante da comitiva de autoridades brasileiras que embarcaram para o Vaticano com a intenção de assistir a cerimônia de canonização de Irmã Dulce, o vice-presidente Hamilton Mourão revelou em seu Twitter, neste domingo (13), uma “pergunta difícil” feita pelo Papa Francisco.

Na publicação, o general escreveu: “Cumprimentando o Santo Padre, dele recebi uma pergunta difícil: quem é o melhor, Pelé ou Maradona? Saí-me diplomaticamente: os dois!”. Em entrevista ao “Vatican News”, ele classificou o pontífice como uma “figura muito simpática”. O jornalista Silvonei José, que conduziu a conversa, afirmou que Francisco pediu que fosse enviado um abraço em seu nome ao presidente Jair Bolsonaro.

Veja a publicação e a entrevista de Mourão:

Continua após a publicidade

Comitiva é investigada

Neste sábado (12), o subprocurador-geral do Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Rocha Furtado, pediu à Corte que investigue os gastos da comitiva oficial do governo no evento. Além do presidente do Senado, Davi Alcolumbre e do vice-presidente Mourão, a comitiva é composta ainda pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Ao todo, pelo menos 25 autoridades brasileiras compareceram à solenidade.

Com Estadão Conteúdo.

 

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade