Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Metrô e CPTM fecham estações para manutenção neste domingo em SP

Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Patriarca e Guilhermina-Esperança não abrirão durante todo o dia

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 28 ago 2021, 12h10 - Publicado em 28 ago 2021, 12h08

Linhas do Metrô e da CPTM (Companhia de Trens Metropolitanos) terão alteração no funcionamento neste domingo (29) para obras de melhoria. A linha 3-vermelha do metrô manterá fechadas estações no trecho entre Corinthians-Itaquera e Guilhermina-Esperança. Na CPTM, a alteração acontece na linha 9-esmeralda, que terá circulação reduzida e funcionará apenas entre as estações Grajaú e Presidente Altino. As informações são do jornal Agora.

O funcionamento volta ao normal na segunda (30). Segundo o Metrô, as estações Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Patriarca e Guilhermina-Esperança ficarão fechadas. O funcionamento ocorrerá normalmente no trecho entre a Vila Matilde até Palmeiras-Barra Funda.

Para que os passageiros que precisarem se deslocar pela região serão disponibilizados ônibus da operação Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência). Outra alternativa será o uso da linha 11-coral da CPTM, que passa pela estação Corinthians-Itaquera e dá acesso às estações Tatuapé e Brás da linha 3-vermelha, e ainda a estação Luz, na linha 1-azul.

O Metrô não informou quantas pessoas serão afetadas pelo fechamento temporário das estações. O trabalho será feito, segundo a companhia, para mudar o sistema de controle e movimentação dos trens (CBTC). “Com o CBTC em operação, é possível diminuir a distância entre as composições, reduzindo o intervalo entre eles e permitindo a circulação de mais trens simultaneamente”, informou o Metrô em nota.

Linha 9-esmeralda

Na linha 9-esmeralda a interferência ocorrerá das 9h às 18h. Neste horário o trajeto realizado pelos trens ficará reduzido e funcionará apenas entre as estações Grajaú e Presidente Altino. A companhia explica que a restrição acontecerá em virtude de um serviço de manutenção para substituição de trilhos na via na região da estação Osasco (Grande São Paulo).

A opção para os passageiros será a utilização dos trens da linha 8-diamante que, assim como a linha 9, dá acesso à estação Osasco. A transferência entre as linhas pode ser feita pela estação Presidente Altino.

Segundo dados da CPTM, a linha 9-esmeralda atende em média 100 mil pessoas por domingo.

Continua após a publicidade

Acessos

O metrô está reabrindo gradualmente acessos secundários de estações que estiveram fechados durante a pandemia. A decisão foi tomada para acompanhar o aumento do fluxo de passageiros registrado nos últimos meses com a reabertura das atividades comerciais na cidade.

Em agosto, por exemplo, foram liberados os acessos Arouche e Caetano de Campos da estação República, da linha 3-vermelha.

Outras estações também já tiveram acessos alternativos reabertos, como o da Ladeira Porto Geral, da estação São Bento, e o da rua Dr. Falcão Filho, da estação Anhangabaú.

O metrô diz que os portões foram fechados em 2020 por um conjunto de fatores que incluía estudos técnicos da Secretaria de Estado da Saúde, que mostravam a necessidade de reduzir a circulação de pessoas, e a decisão de afastar do trabalho funcionários da companhia que pertenciam a grupos de risco para a Covid-19. Assim, entradas que registravam menor índice de uso entre os passageiros foram fechadas temporariamente.

A decisão de liberar os acessos acompanha a reabertura colocada em prática pelo Plano São Paulo, o aumento da demanda e o retorno dos funcionários.

Usuários do transporte público como Marina Oliveira, 29, comemoram abertura dos acessos. “O portão mais próximo do ponto de ônibus em que desço ficou fechado por um tempo e isso aumentava um pouco o meu trajeto”. A jovem, que é recepcionista em uma clínica médica na região da estação República, ainda comenta que percebeu o aumento no número de passageiros nos últimos meses. “É bom terem aberto as outras entradas porque assim a gente tenta fugir das aglomerações.”

Segundo o Metrô, a demanda atual chega, em média, a 2 milhões de passageiros transportados por dia útil. Antes da pandemia, o sistema operado pela companhia transportava, em média, 4 milhões de pessoas.

Confira outras estações que tiveram seus acessos liberados:

  • Estação Praça da Árvore – acesso pela Avenida Jabaquara;
  • Estação Paraíso – acesso pela rua Vergueiro, nas proximidades da Catedral Ortodoxa;
  • Estação Sé – acesso mais próximo à Catedral da Sé;
  • Estação Luz – acesso da Rua Washington Luiz
Continua após a publicidade

Publicidade