Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Justiça de SP obriga Facebook a devolver perfil de João Gordo no Instagram

Vocalista do Ratos de Porão teve conta suspensa em julho deste ano anos após denúncias; juíza deu cinco dias para empresa restaurar a conta

Por Clayton Freitas Atualizado em 8 dez 2021, 17h16 - Publicado em 8 dez 2021, 17h15

A juíza Vanessa Bannitz Baccala da Rocha, da 4ª Vara Cível do Foro Regional de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, condenou o escritório do Facebook no Brasil a restaurar o perfil @jgordo, pertencente ao músico João Gordo, no Instagram, no prazo de cinco dias.

+São Paulo adota “passaporte da vacina” a partir do dia 16 de dezembro

Em decisão desta segunda-feira (6), a juíza determinou que a empresa pague multa diária de R$ 500 enquanto a conta não for reativada, limitada ao teto máximo de R$ 50 000. O perfil deve ser restaurado nos mesmos moldes em que foi suspenso, em julho deste ano, quando reunia mais de 210 000 seguidores.

Até a conclusão deste texto, às 17h desta quarta-feira (8), a conta não havia sido retomada.

Segundo a juíza, caso não seja possível reabilitar a conta, os valores podem ser convertidos para reparação de perdas e danos.

O perfil do vocalista do Ratos de Porão foi desativado no dia 17 de julho deste ano após uma série de denúncias.

Continua após a publicidade

Ferrenho crítico do presidente Jair Bolsonaro (PL), João Gordo disse à época que muitos usuários resgataram fotos antigas dele. “Lógico que é umas fotos que são ofensivas para esse tipo de gente, tipo Capeta, SUS, política, esses bagulhos assim”, disse, à época, em um vídeo postado por sua mulher, Vivi Torrico.

Antes da suspensão da conta, ele chegou a ter algumas postagens censuradas pela ferramenta. Uma delas foi devido a um post em que ele mostrava uma camisa com o nome de uma banda de grindcore de Fortaleza (CE) chamada Facada.

“O cara não sabia que Facada era o nome de uma banda, bem anterior ao caso de Bolsonaro”, disse Vivi, em julho.

Procurado por VEJA São Paulo, João Gordo disse que não comentaria o assunto.

No mesmo dia em que teve a conta suspensa, ele criou um novo perfil. Nas primeiras 24 horas o @jotagerdp já reunia mais de 35 000 seguidores. Atualmente são mais de 110 000, pouco mais da metade da conta original.

Continua após a publicidade

Publicidade