Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Jayme Monjardim

Ele emocionou ao contar a história de altos e baixos de sua mãe, Maysa

Por João Batista Jr. Atualizado em 5 dez 2016, 19h02 - Publicado em 16 dez 2009, 15h45

Explorar as peculiaridades dos personagens é um dos requisitos para o sucesso de um diretor. No caso de Jayme Monjardim, esse exercício teve sabor de vitória pessoal. Para as gravações da minissérie Maysa — Quando Fala o Coração, escrita por Manoel Carlos, que foi ao ar em janeiro pela Rede Globo, ele precisou relembrar a história conturbada de sua mãe, a cantora Maysa (1936-1977). Recheado de paixões, vícios e dramas reais, o roteiro agradou à crítica e emocionou muita gente: foi indicado ao Emmy, espécie de Oscar da televisão, e manteve uma média de 29 pontos de audiência. “Meu trabalho deu um salto de qualidade”, diz ele, que é diretor-geral da atual novela das 8, Viver a Vida. Minha mãe teve seu devido valor revelado”, acredita Monjardim, filho de Maysa com o industrial André Matarazzo, criado em uma mansão da Avenida Paulista. “Esse trabalho foi a maior realização da minha vida.”

Publicidade