Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Fotos e vídeos registram onda de violência no Espírito Santo

Greve da PM acabou desencadeando uma onda de violência e insegurança no estado. Governo liberou Forças Armadas para ajudar no policiamento

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 6 fev 2017, 18h03 - Publicado em 6 fev 2017, 17h47

O Espírito Santo vem enfrentando uma crise de segurança pública desde que a Polícia Militar do estado paralisou suas atividades. A greve acabou desencadeando uma onda de violência nas ruas e insegurança na população. De acordo com o Sindicato dos Policias Civis, foram registrados pelo menos 58 homicídios em três dias.

  • Os policiais militares reivindicam reajuste salarial e pagamento de benefícios. A Justiça estadual já decretou a ilegalidade da greve e determinou que os manifestantes saiam das portas dos quartéis, liberando para que os militares possam sair para trabalhar nas ruas.

    A hashtag #ESpedesocorro é um dos assuntos mais comentados no Twitter desde a madrugada desta segunda (6). Moradores têm compartilhado centenas de vídeos que flagraram assaltos, furtos e saques nas ruas da Grande Vitória e outras cidades. O presidente Michel Temer liberou o envio de 200 oficiais das Forças Armadas para ajudar no policiamento.

    (com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade