Projeto de reflorestamento planta “florestas” pela cidade

Capital já tem dezesseis áreas que reproduzem trechos da Mata Atlântica

Com o objetivo de repovoar São Paulo com as suas espécies vegetais nativas, o botânico Ricardo Cardim decidiu criar um projeto de reflorestamento que fosse compatível com a dimensão urbana. Surgiu assim a Floresta de Bolso, que reproduz trechos de Mata Atlântica em áreas reduzidas, no meio da selva de pedra.

A primeira foi implantada em 2013 e hoje já são dezesseis espalhadas na cidade. Uma delas está instalada em uma esquina localizada atrás da Paróquia Nossa Senhora do Monte Serrate, no Largo da Batata. “Essa foi a mais fascinante de trabalhar, pois era um deserto com lixo”, diz. A técnica permite que as “florestas” cresçam cerca de 3 metros em menos de um ano. Com até oitenta espécies, é possível implementar o projeto em terrenos com área entre 15 e 5 000 metros quadrados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s