Clique e assine por apenas 6,90/mês

Projeto de reflorestamento planta “florestas” pela cidade

Capital já tem dezesseis áreas que reproduzem trechos da Mata Atlântica

Por Carolina Moraes - Atualizado em 14 Feb 2020, 16h02 - Publicado em 8 Jun 2018, 06h00

Com o objetivo de repovoar São Paulo com as suas espécies vegetais nativas, o botânico Ricardo Cardim decidiu criar um projeto de reflorestamento que fosse compatível com a dimensão urbana. Surgiu assim a Floresta de Bolso, que reproduz trechos de Mata Atlântica em áreas reduzidas, no meio da selva de pedra.

A primeira foi implantada em 2013 e hoje já são dezesseis espalhadas na cidade. Uma delas está instalada em uma esquina localizada atrás da Paróquia Nossa Senhora do Monte Serrate, no Largo da Batata. “Essa foi a mais fascinante de trabalhar, pois era um deserto com lixo”, diz. A técnica permite que as “florestas” cresçam cerca de 3 metros em menos de um ano. Com até oitenta espécies, é possível implementar o projeto em terrenos com área entre 15 e 5 000 metros quadrados.

Publicidade