Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Fernando Holiday diz que assessor do PSOL o chamou de ‘pretinho de merda’

Vereador Toninho Vespoli (PSOL) disse que xingamento foi de 'cretino de merda'

Por Redação VEJA São Paulo 15 out 2021, 17h48

O vereador Fernando Holiday (Novo) afirma que um dos assessores do vereador Toninho Vespoli (PSOL) o xingou de “pretinho de merda” durante votação da Reforma da Previdência municipal em 1º turno na última quarta-feira (13). O presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), anunciou nesta sexta-feira (15) que pediu a abertura de sindicância para investigar a ofensa

O assessor é o professor de educação infantil da prefeitura Ivan Ferreira dos Santos Carvalho. Vespoli argumenta que a palavra teria sido “cretino”, e não “pretinho”. Vídeos da ofensa foram enviadas para análise da perícia.

“As exatas palavras da ofensa não mudam que a fala é uma clara agressão ao vereador Holiday, feita por um funcionário que ganha dinheiro público para trabalhar pelo povo. Se houve ofensa racial é pior ainda. Não admitiremos nada disso aqui nesta casa”, disse Milton Leite.

Holiday afirmou que fará um boletim de ocorrência e pedirá a cassação de Vespoli por uso indevido de funcionário.

a Câmara aprovou em primeira votação o projeto da reforma por 37 votos contra 16.

A reportagem procurou o gabinete de Vespoli, mas não teve retorno.

Continua após a publicidade

Publicidade