Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Felipe Neto é indiciado pela Polícia Civil por corrupção de menores

Hashtag contra o youtuber foi impulsionada por robôs no Twitter nesta manhã (7)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 nov 2020, 14h33 - Publicado em 7 nov 2020, 10h51

Felipe Neto foi indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na última sexta-feira (6) por conta de uma denúncia anônima que acusou o youtuber de ter publicado conteúdo impróprio para crianças e adolescentes em seu canal.

No Twitter, Felipe Neto afirma que a denúncia foi feita por pessoas a favor do governo Bolsonaro e que está “convicto e tranquilo de que nunca praticou crime algum”.

Na manhã deste sábado (7), o nome de Felipe Neto apareceu em primeiro lugar nos assuntos mais comentados no Twitter com a #FamiliasContraFelipeNeto e #FelipeNetoNaCadeia. De acordo com a plataforma Bot Sentinel, a hashtag contra ele foi a segunda mais impulsionada por robôs nas últimas horas. 

bot sentinel
Bot Sentinel/Reprodução
Continua após a publicidade

 

Neto também relaciou o ataque na rede sociais a grupos bolsonaristas no WhatsApp com perfis falsos no Twitter. “Vocês impulsionam suas tags convocando o exército em grupos de whatsapp, minion. Eu pelo menos coloco a cara e jogo aberto, ao invés de me esconder em perfil fake por ser um covarde na vida real”, escreveu.

A Polícia Civil está investigando as acusações.

Continua após a publicidade

Publicidade