Elefanta desembarca em Viracopos para ganhar lar em santuário brasileiro

Ramba, de 53 anos, vem do Chile para, pela primeira vez, ter companhias da mesma espécie; aeroporto faz operação especial

O Aeroporto Internacional de Viracopos vai receber sua primeira passageira elefanta. Ramba vem de Santiago, no Chile, para chegar a Campinas entre as 5h e as 7h do dia 16 de outubro. Do interior paulista, ela segue de caminhão para o Santuário de Elefantes na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso, por caminhão, em uma jornada que dura aproximadamente dois dias.

O animal chega em um contêiner adaptado especialmente para o transporte, na área do terminal de cargas do aeroporto. A vinda da elefanta para o Brasil é planejada há pelo menos dois anos. Ramba, que hoje tem aproximadamente 53 anos, foi resgatada de um circo onde passou boa parte de sua vida, o Las Tachuelas, em meio a denúncias de abusos.

A jornada

A vida da gigante de 3 600 quilos começou a mudar em 1997, quando o Ministério Público do Chile determinou que o circo que usava a animal não poderia mais colocá-la em apresentações. No entanto, ela continuou com os mesmos donos, até que foi resgatada pela ONG Ecopolis em 2011. A entidade cuida de animais silvestres, mas nunca havia lidado com um elefante.

Foi quando o Santuário dos Elefantes entrou em cena. Os chilenos pediram ajuda à organização que hoje tem sede no centro-oeste brasileiro, mas é originária do Tennessee, nos Estados Unidos, onde também há um local assim. Ramba vivia sozinha, sem o convívio de outros de sua espécie. Começou-se a desenhar a ideia de levá-la pela primeira vez para junto de seus iguais.

Pelos anos sem convívio com outros de sua espécie, Ramba não vocaliza

Pelos anos sem convívio com outros de sua espécie, Ramba não vocaliza (Reprodução Instagram/Divulgação)

Com a chegada de uma sede no Brasil em 2012, mudou-se a rota para o centro-oeste. O plano do novo lar começou a se desenvolver definitivamente em 2017. “Nos EUA o Santuário começou a arrecadar com um financiamento coletivo, e a sede aqui no Brasil também”, lembra Valeria Mindel, voluntária da organização.

Neste ano saiu finalmente a licença do Ibama que autorizava a vinda de Ramba, que quando chegar em solo mato-grossense terá a companhia de outras duas elefantas, também ex-circenses e da mesma faixa etária. “O contêiner que vai ser usado por ela é especial e foi utilizado também no resgate das outras animais”, lembra Valeria.

O item está a caminho da cidade de Rancagua, no Chile, onde a elefanta deve se adaptar ao meio de transporte e entrar no contêiner por vontade própria. “São alguns dias de adaptação”, conta a voluntária. Depois segue para Santiago, que fica a 90 quilômetros do município.

Uma vez embarcada no aeroporto da capital chilena, são aproximadamente 5 horas de voo até Campinas, e depois mais dois dias de viagem terrestre até a Chapada.

Além do financiamento coletivo, o Santuário contou com ajuda de empresas, como a Porto Seguro, que vai disponibilizar um guincho para levar a elefanta do interior paulista até a Chapada. O aeroporto de Viracopos colaborou com a isenção de taxas alfandegárias para a vinda do animal.

+ OUÇA O PODCAST #SPsonha: Que tal ter mais espaço para se proteger do sol e da chuva

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s