Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Datafolha: Covas segue na liderança e Boulos fica à frente de Russomanno

Candidato do Republicanos apresenta queda nas intenções de voto pelo terceiro levantamento seguido

Por Redação VEJA São Paulo 12 nov 2020, 11h42

Nesta quarta-feira (11), a pesquisa do Datafolha para a Prefeitura de São Paulo nas Eleições 2020 foi divulgada. O levantamento foi realizado nos dias 9 e 10 de novembro e margem de erro é de três pontos para mais ou menos. Veja os percentuais de intenção de voto:

  • Bruno Covas (PSDB): 32%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 16%
  • Celso Russomanno (Republicanos): 14%
  • Márcio França (PSB): 12%
  • Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota): 4%
  • Jilmar Tatto (PT): 4%
  • Joice Hasselmann (PSL): 3%
  • Andrea Matarazzo (PSD): 2%
  • Marina Helou (Rede): 1%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Nenhum/branco/nulo: 7%
  • Não sabe: 3%

Antônio Carlos Silva (PCO), Orlando Silva (PCdoB) e Levy Fidelix (PRTB) tiveram menos de 1% das intenções de voto. 

Anteriormente, o juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas havia suspendido a publicação da pesquisa do Datafolha depois de um pedido da coligação do candidato Celso Russomanno, do Republicanos. No entanto, na noite da última quarta-feira (11), o instituto conseguiu um recurso no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de SP e a publicação foi autorizada pelo juiz Afonso Celso da Silva

Em relação ao último levantamento do Datafolha, Bruno Covas e Guilherme Boulos cresceram 4% e 2% respectivamente enquanto Celso Russomanno caiu 2% e Márcio França perdeu um ponto percentual. 

  • Bruno Covas (PSDB) foi de 28% para 32%
  • Guilherme Boulos (PSOL) foi de 14% para 16%
  • Celso Russomanno (Republicanos) foi de 16% para 14%
  • Márcio França (PSB) foi de 13% para 12%
  • Jilmar Tatto (PT) foi de 6% para 4%
  • Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota) se manteve com 4%
  • Joice Hasselmann (PSL) se manteve com 3%
  • Andrea Matarazzo (PSD) foi de 3% para 2%
  • Marina Helou (Rede) se manteve com 1%
  • Vera Lucia (PSTU) foi de 0% para 1%
  • Orlando Silva (PCdoB) foi de 1% para 0%
  • Levy Fidelix (PRTB) foi de 1% para 0%
  • Antônio Carlos (PCO) se manteve com 0%
  • Nenhum/branco/nulo foi de 9% para 7%
  • Não sabe continou em 3%

Na pesquisa sobre rejeição, Russomanno e Joice Hasselmann tiveram um aumento de 2 pontos percentuais em relação à última pesquisa. Guilherme Boulos teve um aumento de 1% e Bruno Covas teve uma queda de 1%. Os entrevistados tiveram que responder em quais candidatos não votariam de jeito nenhum, podendo escolher mais de uma opção.  

  • Celso Russomanno: 49%
  • Joice Hasselmann: 32%
  • Bruno Covas: 24%
  • Jilmar Tatto: 23%
  • Guilherme Boulos: 23%
  • Levy Fidelix: 22%
  • Orlando Silva: 18%
  • Márcio França: 17%
  • Arthur do Val: 15%
  • Vera Lúcia: 13%
  • Andrea Matarazzo: 12%
  • Antônio Carlos: 11%
  • Marina Helou: 11%
  • Rejeita todos/não votaria em nenhum: 3%
  • Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%
  • Não sabe: 4%

Em relação aos votos espontâneos, quando o eleitor tem que responder em qual candidato ele votaria sem ter as opções apresentadas, Covas e Boulos cresceram 2%, Russomanno caiu um ponto e Márcio França se manteve com 7%. 

  • Bruno Covas (PSDB): 21%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 14%
  • Celso Russomanno (Republicanos): 7%
  • Márcio França (PSB): 7%
  • Arthur do Val (Patriota): 3%
  • Jilmar Tatto (PT): 2%
  • Andrea Matarazzo (PSD): 1%
  • Joice Hasselmann (PSL): 1%
  • Candidato do PT: 1%
  • Outros: 5%
  • Branco/nulo/nenhum: 9%
  • Não sabe: 28%

O Datafolha também consultou os eleitores sobre o quanto estão decididos em votar nos candidatos que escolheram. Em relação à última pesquisa, Covas e Russomanno tiveram um crescimento de 6% nos entrevistados “totalmente decididos” e Boulos, um aumento de 3%. Jilmar Tatto teve o crescimento mais acentuado nessa parcela com 19%, seguido de Márcio França, com um aumento de 14%. 

  • Bruno Covas: 69% estão totalmente decididos; 30% ainda podem mudar o voto.
  • Guilherme Boulos: 81% estão totalmente decididos; 19% ainda podem mudar o voto.
  • Celso Russomanno: 56% estão totalmente decididos; 44% ainda podem mudar o voto.
  • Márcio França: 59% estão totalmente decididos; 40% ainda podem mudar o voto.
  • Jilmar Tatto: 82% estão totalmente decididos; 18% ainda podem mudar o voto.

Para os eleitores que declararam que poderiam mudar de ideia antes do primeiro turno, o Datafolha também perguntou que outro candidato teria mais chance de receber seu voto. 

  • Bruno Covas: 19%
  • Celso Russomanno: 15%
  • Márcio França: 14%
  • Jilmar Tatto: 7%
  • Guilherme Boulos: 6%

+Assine a Vejinha a partir de 5,90

  • Continua após a publicidade
    Publicidade