Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Criança de 9 anos é achada morta em árvore de parque da Zona Norte

Ela participava de uma festa nas redondezas com a mãe e o irmão

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 fev 2020, 15h57 - Publicado em 30 set 2019, 19h47

Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de nove anos, foi achada morta, pendurada em uma árvore por uma tira amarrada no pescoço, na tarde de domingo (29), no Parque Anhanguera,  Zona Norte de São Paulo. Ela desapareceu em uma festa em um Centro Educacional Unificado (CEU) na região.

A menina fazia tratamento para autismo há um ano e foi encontrada com uma meia social masculina amarrada no braço esquerdo e um elástico de prender cabelo e apresentava diversos ferimentos, principalmente no rosto. Em depoimento à polícia, a mãe de Raíssa, Vânia, contou que levou os dois filhos à festa e que deixou a menina um pouco sozinha no pula-pula enquanto foi buscar pipoca para o outro filho. Na volta, não encontrou mais Raíssa, de acordo com informações do G1.

+ PODCAST Jornada da Calma: “Tudo bem chorar”

Continua após a publicidade

Publicidade