Clique e assine por apenas 6,90/mês

Covas espera que reabertura de restaurantes seja anunciada na sexta (26)

Durante live tucano falou sobre a expectativa da reclassificação da capital no Plano São Paulo

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 24 Jun 2020, 18h51 - Publicado em 24 Jun 2020, 18h43

Bruno Covas (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (24) durante uma transmissão ao vivo que espera que a capital mude para a fase amarela do Plano São Paulo, estratégia de reabertura do governo do estado. A nova classificação permite a reabertura de bares, barbearias, restaurantes e salões de beleza. O prefeito falou sobre o assunto durante uma live do Itaú BBA, em que ele foi um dos participantes.

Covas falava sobre a reclassificação da capital paulista, que deve ocorrer na sexta-feira (26). O dia da semana foi escolhido pelo governo estadual para divulgar a situação das áreas do estado perante a reabertura econômica. Critérios como a ocupação dos leitos de UTI, número de casos e mortes, estão entre os fatores que colaboram para as decisões da gestão de João Doria (PSDB).

“Na sexta-feira o governo deve apresentar uma nova reclassificação das regiões. A expectativa é que a cidade entre na fase 3, amarela, o que permite a reabertura por 6 horas por dia dos restaurantes. Claro que eles nunca deixaram de funcionar. Devem ter tido uma receita de 25% ou 30% do que tinham”, disse o tucano.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

Continua após a publicidade

“Sabemos a dificuldade desse setor. A perspectiva é que eles voltem à atividade”, afirmou. Caso a mudança ocorra, além dos bares e restaurantes, também poderão operar com horários e capacidade reduzida os salões de beleza e as barbearias.

Atualmente a capital paulista está na fase laranja do Plano São Paulo. Na classificação, shoppings center e similares podem ser abertos durante quatro horas por dia, assim como comércios de rua, concessionárias, imobiliárias e demais estabelecimentos do setor de serviços.

Publicidade