Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cartas da edição 2506

Por Veja São Paulo 2 dez 2016, 10h00

Palmeiras

Sou são-paulino, mas a organização e o profissionalismo desse clube está deixando muita gente de queixo caído (“O Rei dos Porcos”, 30 de novembro). Parabéns, Palmeiras! Cláudio da Hora, via Facebook

Respeito esse cara. Usou o dinheiro para deixar um legado legítimo. O título é algo que o tempo nunca vai apagar. Jorge Germano, via Facebook

Elize Matsunaga

Por que essa senhora não se separou e buscou a Justiça (“Batalha dupla na Justiça”, 30 de novembro)? Que exemplos ela dará à menina de 5 anos? Pela forma cruel como executou seu marido, deveria ficar presa eternamente. Minha solidariedade à família Matsunaga e à criança, que conviverão com a dor da tragédia para sempre. Izabel Avallone

Mistérios da Cidade

Continua após a publicidade

Um texto tão curtinho, mas matou minha curiosidade (“Lar, doce esfera”, 30 de novembro). Quando criança, sempre achava o máximo passar por ali e ver a esfera. Já adolescente, pensava que era uma balada. Marcelo de Andrade, via Facebook

Bichos

A nota “Orelhas protegidas” (30 de novembro) divulga uma faixa de cabeça para segurar as orelhas dos basset hounds. Acho lamentáveis essas invenções que privam o cão de viver de modo natural por um capricho humano. Marilia Madureira

Analfabetos

Christian Carvalho Cruz e Alexandre Battibugli, vocês fizeram não uma simples reportagem mas uma verdadeira poesia (“Uma metrópole sem palavras”, 30 de novembro). Parabéns, principalmente pelos tópicos de grande sensibilidade que nos proporcionaram momentos de muita emoção. É bom saber que há entidades na cidade que se preocupam com a diminuição de aflições desse tipo. Aldo Roberto Buontempo

CORREÇÃOAs aulas de stand-up surfe citadas na nota “Remada na USP” (Vida Boa, 9 de novembro) ocorrem no clube Remo Bandeirante.

Continua após a publicidade
Publicidade