Clique e assine por apenas 6,90/mês

Sapataria centenária no centro já calçou de Clodovil a FHC

A Calçados Busso tem 103 anos de história

Por Barbara Öberg - Atualizado em 14 Feb 2020, 16h01 - Publicado em 15 Jun 2018, 06h00

Com 103 anos de história na capital, a Calçados Busso é uma sapataria que faz trabalhos por encomenda. Fundada em 1915 pelo italiano Gino Busso, abriu as portas inicialmente na Alameda Barão de Limeira, nos Campos Elíseos. Nos anos 1950, o português Mario da Costa Carneiro assumiu o comando da loja e a levou para o número 452 da Rua Major Sertório, na Vila Buarque, próximo ao Minhocão. No novo endereço, o negócio prosperou e começou a atrair políticos e personalidades, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-ministro da Justiça Nelson Jobim, o estilista Clodovil Hernandes e o apresentador Jô Soares.

O que os une é o desejo de adquirir um sapato de couro ou camurça, produzido sob medida, sem centímetros a mais nem a menos. Entre o pedido e a entrega, trinta longos dias se passam. Os preços variam de 1 000 a 2 200 reais. A fachada do estabelecimento nem de longe lembra a pompa de sua clientela. As vitrines de vidro, com botas de montaria e sapatos sociais, têm um ar meio empoeirado. O toque de passadismo aumenta com os retratos de profissionais de hipismo, também espalhados por lá.

Abaixo, confira fotos e detalhes de alguns calçados encomendados pelos clientes famosos que frequentaram o lugar nas últimas décadas.

Clodovil Hernandes. O estilista, morto em 2009, costumava fazer pares bicolores, mas também desenhou um mocassim (foto), produzido até hoje no local.

Continua após a publicidade

Nelson Jobim. O ex-ministro da Justiça e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), outro cliente cativo, prefere um social preto, com cadarço.

Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente da República é um dos frequentadores mais ilustres, e uma de suas principais encomendas foi um mocassim preto.

Continua após a publicidade

Publicidade