Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Blitze fecha duas festas clandestinas com aglomerações em São Paulo

Outros sete locais foram autuados; ações ocorreram em bairros das zonas Leste e Oeste e frequentadores não usavam máscara

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 jun 2021, 17h02 - Publicado em 27 jun 2021, 17h01

Duas festas clandestinas foram encerradas na madrugada deste domingo (27) na cidade de São Paulo pelo Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo. As informações são do jornal Agora.

A Vigilância Sanitária Estadual também inspecionou 30 estabelecimentos na noite deste sábado (26) e sete deles foram autuados por descumprimento de horário de funcionamento e por permitir pessoas sem máscaras e promovendo aglomeração.

As ações aconteceram na Água Branca e Vila Madalena, na Zona Oeste, e Vila Prudente, Mooca, Artur Alvim e Cangaíba, na Zona Leste.

No Bom Retiro, na região central, o evento clandestino, que contava com 130 pessoas aglomeradas desrespeitando as medidas sanitárias foi encerrado pela polícia. Trinta pessoas também não usavam máscara de proteção facial. O estabelecimento foi autuado.

Em um bar e tabacaria no bairro da Mooca, Zona Leste, onde acontecia uma outra festa clandestina, também foi autuado e interditado pela equipe da Vigilância Sanitária. No local, estavam 106 pessoas aglomeradas.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade