Aplicativo de transporte com cadeirinhas para crianças chega em São Paulo

Start up carioca chegou na capital na semana passada e conta apenas com motoristas mulheres no atendimento

Voltado para pais que querem circular com pequenos de até 7 anos, o aplicativo Baby Pass chegou em São Paulo há uma semana. Lançado em setembro do ano passado no Rio de Janeiro, o serviço conta apenas com motoristas mulheres que dirigem carros equipados com cadeirinhas. Antes de solicitar a viagem, o interessado precisa informar a idade do filho para que o equipamento específico de cada faixa etária seja instalado. O atendimento é feito apenas com a presença de um responsável.

A faixa de preço é semelhante a categoria Select da Uber. Uma viagem do Largo da Batata, em Pinheiros, até a Avenida Paulista, por exemplo, fica na casa dos 26 reais.

Abrindo o app, o usuário faz um cadastro simples, e coloca local de partida e de destino, para então aparecer o valor estimado. O mapa da interface mostra também pontos de interesse para os pais, como creches, teatros e cinemas infantis, entre outros tipos de estabelecimento.

A interface do aplicativo quando é aberto no celular

A interface do aplicativo quando é aberto no celular (Baby Pass/ Divulgação/Veja SP)

Está disponível para Android e  IOS. O que diferencia a plataforma de outras do segmento é que grande parte das viagens são feitas por agendamento. Nos primeiros dias na capital, a área de atendimento é limitada. Por enquanto são atendidos bairros como o Centro, Itaim Bibi, Pinheiros e Vila Olímpia. “A previsão é que dentro de 30 dias estaremos em toda a cidade”, conta Bruno Castro, sócio fundador da iniciativa.

A ideia veio quando os criadores notaram que os serviços de motorista por aplicativo não costumam oferecer cadeirinhas. Para o início da operação no Rio foram injetados 320 000 reais. Atualmente, a média de viagens em território carioca fica na casa de 900 corridas por mês.

Em São Paulo, a rodada de investimentos soma mais de 500 000 reais. Em uma semana, 300 motoristas paulistanas mostraram interesse em oferecer o serviço. “Temos um processo seletivo, com apresentação de antecedentes criminais e avaliação psicológica”, explica Castro. O carro da condutora precisa ser um modelo de pelo menos 2014, ter quatro portas e ar condicionado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s