Alemão é flagrado agredindo mulheres no aeroporto de Guarulhos

Após perder voo em dezembro, Stephen Brode passou a "morar" em aeroporto

Terminal 2 do aeroporto: local onde o alemão está “hospedado”

Terminal 2 do aeroporto: local onde o alemão está “hospedado” (Divulgação/Divulgação)

Como no filme O Terminal, interpretado por Tom Hanks, o alemão Stephen Brode, de 44 anos, está “morando” no aeroporto de Guarulhos há quase quatro meses. Ele desembarcou no Brasil em dezembro, para uma conexão, mas acabou perdendo o voo. Como não tem dinheiro para um novo embarque ou uma diária em hotel, adotou o saguão como hospedaria.

Entretanto, nos últimos dias, ele foi flagrado dando tapas em mulheres que passam pelo local. Todos os casos foram gravados pelas câmeras de segurança do aeroporto, porém nenhuma das vítimas prestou queixa à polícia. “Fomos atrás delas, mas todas alegaram estar atrasadas para o voo”, lamenta o delegado titular da Polícia Civil do aeroporto,  Luiz Alberto Guerra. “As imagens serviriam como prova no júri, porém, sem a manifestação de interesse da vítima, nada pode ser feito.”

Os policiais procuraram as empresas aéreas para tentar uma doação de passagem, mas devido ao comportamento agressivo do alemão e aparentes problemas psiquiátricos, elas se recusaram. Algumas disseram que até poderiam ceder, contanto que seja garantida uma escolta policial para ele. Por enquanto, não há solução para este caso.

Na última quinta-feira (16), a Polícia Federal procurou o passageiro para notificá-lo a deixar o país, respeitando o limite do visto de turista de noventa dias. “O passageiro têm oito dias, a partir da notificação, para deixar o país. Se ele se recusar a fazer isso, será iniciado o procedimento para deportação. Porém, o processo não é imediato, dependendo de trâmites jurídicos”, explica o delegado da Polícia Federal, Marcelo Ivo de Carvalho.

O Consulado Geral da Alemanha não quis comentar o caso, em respeito à privacidade do cidadão. Mas informou que está ciente da situação e colaborando com o trabalho das autoridades brasileiras.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Altacyr Forster Junior

    Mas pela Lei Maria da Penha agressão contra mulheres não precisa representação da vítima, pelo menos foi divulgado isso no caso do cantor Vitor.