Alckmin condena greve e reforça convicção por concessões

O governador de São Paulo publicou vídeo nas redes sociais no qual condena a greve dos metroviários iniciada na manhã desta quinta-feira (18)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), publicou vídeo nas redes sociais no qual condena a greve dos metroviários iniciada na manhã desta quinta-feira, 18. “Essa absurda greve de parte dos metroviários, contrariando decisão judicial de ter 80% dos trens em horário de pico, reforça nossa convicção com relação à concessão das Linhas 5 e 17. A Linha 4, operada pela iniciativa privada, é a única operando normalmente. Queremos ampliar os serviços de trens e metrô, e com melhor qualidade”, destacou Alckmin.

O metrô opera parcialmente nesta manhã, apenas em trechos de linhas e com maior intervalo entre os trens.

O protesto, segundo os sindicalistas, é contra a privatização das linhas 5-Lilás e 17-Ouro, marcada para ocorrer na sexta-feira, 19. A greve deve durar 24 horas, de acordo com o anúncio feito pelos metroviários.

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) reforçou o atendimento à população. No entanto, os ônibus e os trens não estão dando conta de atender a todos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Essas greves apenas atrapalham nós trabalhadores que dependemos do metro para nos locomover, Alckmin esta certo em condenar esta greve.