Continua após publicidade

Há 42 dias sem chuvas, capital pode entrar em estado de atenção

Segundo previsão do CGE, o índice de umidade relativa do ar poderá chegar a 25%

Por Estadão Conteúdo
26 jul 2017, 08h36

Há 42 dias sem registrar chuvas significativas, a cidade de São Paulo deverá entrar em estado de atenção nesta quarta-feira (26) por causa do tempo seco. Segundo previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão vinculado à Prefeitura o índice de umidade relativa do ar poderá chegar a 25%. Abaixo de 30%, o município decreta atenção. Se cair a menos de 20%, a cidade entra em estado de alerta. Abaixo de 12%, é emergência.

Nesta terça-feira (25), a média registrada nas estações meteorológicas do centro de gerenciamento foi de 32%, mas no Butantã, na Zona Oeste, o índice caiu a 29% por um curto período de tempo. O estado de emergência só é decretado se o índice fica abaixo dos 30% em várias estações de medição. Segundo o órgão, a presença de uma massa de ar seco tem impedido a ocorrência de chuvas na capital paulista.

Neste mês, a cidade registrou só 0,3 milímetros de precipitações enquanto a média de chuva para julho é de 46,6 milímetros. Os próximos dias devem continuar secos com temperatura alta durante o dia e baixa à noite. Não há previsão de chuva significativa para julho. Hoje, os termômetros devem variar entre 11 graus e 26 graus, diz o CGE.

Continua após a publicidade

A condição de bloqueio atmosférico e a falta de chuva aumentam a concentração de poluentes no ar, o que é prejudicial à saúde das pessoas, além de facilitar a propagação das queimadas.

Os paulistanos que já sofrem de doenças respiratórias crônicas ou alergias, como bronquite, asma e rinite, devem ficar mais atentos – o ar seco resseca as mucosas e pode agravar esses problemas. Irritação nos olhos e na garganta e ressecamento da pele também são sintomas bastante comuns nessa época do ano.

Para evitar incômodo e o agravamento de doenças respiratórias, é recomendável ingerir bastante líquido, a utilização de bacias com água ou vaporizadores nos cômodos da casa e colocar soro fisiológico nos olhos e nas narinas.
Banhos muito quentes devem ser evitados para que a pele não fique ainda mais ressecada. Exercícios físicos devem ser feitos com moderação nos períodos mais quentes do dia, entre 10 horas e 16 horas. Os médicos também recomendam que o cigarro seja deixado de lado.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.