Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

De frente com o coronel

Na quinta (16), o vereador Toninho Paiva (PR) cobrou satisfações do colega Paulo Telhada (PSDB) ao encontrá-lo no elevador do Palácio Anchieta. Queixou-se de uma proposta do tucano que prevê deixar os semáforos da cidade em amarelo piscante das 23h às 5h. Um outro projeto de sua autoria, que virou lei em abril de 2002, […]

Por Silas Colombo Atualizado em 27 fev 2017, 10h47 - Publicado em 22 Maio 2013, 23h12

Paiva: “Não podemos perder tempo com projetos iguais.” (Foto:Divulgação)

Na quinta (16), o vereador Toninho Paiva (PR) cobrou satisfações do colega Paulo Telhada (PSDB) ao encontrá-lo no elevador do Palácio Anchieta. Queixou-se de uma proposta do tucano que prevê deixar os semáforos da cidade em amarelo piscante das 23h às 5h. Um outro projeto de sua autoria, que virou lei em abril de 2002, prevê praticamente a mesma coisa: que a CET deixe os faróis nesse modo quando for necessário para a segurança. O clima pesou. “A iniciativa do Telhada é totalmente desnecessária”, reclama. “Já na primeira comissão, de Justiça, deveriam ter consultado se existe uma lei assim. A Câmara está uma bagunça”. Telhada minimiza o conflito: “Foi apenas um mal entendido. A lei dele é ótima, mas não está sendo aplicada na prática.”

Telhada: barulho com lei sobre semáforos (Foto:Fernando Moraes)

Publicidade