Clique e assine por apenas 6,90/mês
São Paulo nas Alturas Por Raul Juste Lores Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura

Edifício Mara, o 1º lançamento para as massas do mercado imobiliário de SP

Com 224 apartamentos, entre 35 e 40 metros quadrados, o endereço ficou pronto em 1949

Por Raul Juste Lores - Atualizado em 22 Nov 2019, 11h00 - Publicado em 22 Nov 2019, 06h00

A fachada, tão sofrida quanto seu entorno, despista a importância histórica do Edifício Mara, na Rua Brigadeiro Tobias, a alguns metros da Santa Efigênia. Com 224 apartamentos, entre 35 e 40 metros quadrados, todos com terraço e jardineira, foi o primeiro lançamento (em 1942) para as massas do mercado imobiliário paulistano. Até então, os poucos edifícios residenciais da cidade eram quase todos de renda — um único dono alugando unidades.

Para compensar o tamanho, o Mara oferecia vários serviços, como salão de beleza, joalheria e empórios Raul Juste Lores/Veja SP

O projeto do arquiteto Eduardo Kneese de Mello foi aprovado na prefeitura como hotel (e teria um restaurante na cobertura). As leis à época dificultavam o surgimento dessas pequenas unidades em regime de condomínio, que só na década seguinte seriam permitidas, apelidadas de quitinetes.

Pioneiro na cidade dos condomínios para centenas de moradores Raul Juste Lores/Veja SP

Para compensar o tamanho diminuto, o Mara oferecia várias amenidades, como salão de beleza, joalheria, empórios, lojas e até “boate”. A construção, paralisada pela II Guerra, só ficou pronta em 1949, há exatos setenta anos.

Os setenta anos do Edifício Mara, com grande importância histórica Raul Juste Lores/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 27 de novembro de 2019, edição nº 2662.

Publicidade