Clique e assine por apenas 6,90/mês
São Paulo nas Alturas Por Raul Juste Lores Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura

Dupla de arquitetos merece reconhecimento pela obra-prima que é o CCSP

Luiz Telles e Eurico Prado Lopes foram responsáveis também pelo Mercado de Pinheiros

Por Raul Juste Lores - Atualizado em 30 jul 2019, 16h31 - Publicado em 5 jul 2019, 06h00

Em 1977, quando foi aberto, o multidisciplinar Centro Pompidou, em Paris, causou comoção, parecida à que o Guggenheim Bilbao teria vinte anos depois. Toda grande cidade queria o seu. E, assim, o projeto para uma biblioteca em terreno das desapropriações para a estação Vergueiro do metrô ganhou fermento para também incluir salas de teatro, cinema, exposições.

Acesso à cobertura verde do CCSP Raul Juste Lores/Veja SP

Com rampas para vários percursos possíveis e uma cobertura verde, o Centro Cultural São Paulo é a obra-prima da dupla Luiz Telles e Eurico Prado Lopes, arquitetos que também fizeram o Mercado de Pinheiros (e que deveriam ser muito mais conhecidos). Eurico morreu jovem. Telles, falecido em 2014, ainda comandou a adaptação da atual sede do Centro Cultural Banco do Brasil.

A biblioteca do CCSP Raul Juste Lores/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 10 de julho de 2019, edição nº 2642.

Publicidade