Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Val Marchiori deve pagar 30 mil a Ludmilla após fala racista

"Esse cabelo dela está parecendo um bombril", disse a socialite sobre a cantora

Por Redação VEJA São Paulo 1 jul 2020, 20h12

A Justiça do Rio de Janeiro condenou a socialite Val Marchiori, 45, a pagar uma indenização por danos morais à  cantora Ludmilla, 25, no valor de 30 mil reais por conta de uma ofensa racista ocorrida durante o carnaval em 2016.

O comentário foi feito na RedeTV! e as duas não entraram em acordo desde então. “A fantasia está bonita, a maquiagem… agora, o cabelo… Hello! Esse cabelo dela está parecendo um bombril, gente!”, afirmou a socialite sobre Ludmilla, que desfilava fantasiada e com aplique nos cabelos.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

A juíza Françoise Picot Cully afirmou que houve ofensa à honra de Ludmilla e de outras mulheres negras. “Ao pontuar que o cabelo crespo visualizado no vídeo parecia com ‘bombril’, a primeira ré desqualificou um traço típico da raça negra, e ofendeu a honra subjetiva da autora. No cenário indicado, conclui-se que estão reunidos os elementos determinantes da formação do dever de indenizar”, diz a decisão.

Em 2018, Marchiori foi condenada a pagar 10 mil reais à cantora, mas recorreu. “Primeiro, eu posso dar minha opinião. Eu não xinguei a pessoa, eu não falei da índole dela, não falei da cor dela”, defendeu-se na época.

Em entrevista ao G1, a advogada da socialite, Katia Antunes, afirmou que Marchiori irá recorrer da decisão novamente. “A intenção nunca foi fazer um comentário racista. A Val comentava sobre uma peruca que a cantora estava usando e não sobre o cabelo dela”, disse.

Segundo Ludmilla, Marchiori não foi penalizada por conta de sua condição financeira. “Por ela ser rica e cheia de privilégios, até hoje nada aconteceu”, dizia.

  • + OUÇA O PODCAST JORNADA DA CALMA

    Continua após a publicidade
    Publicidade