Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mulher reencontra aliança de casamento 13 anos após perdê-la

O mais curioso, no entanto, foi onde a joia foi encontrada: presa a uma cenoura, que foi colhida no jardim da família em Alberta, no Canadá

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 17 ago 2017, 19h01 - Publicado em 17 ago 2017, 18h50

Mary Grams estava cuidando do jardim de sua casa em Alberta, no Canadá, quando perdeu sua aliança de casamento. A família procurou a joia por toda a parte, mas não conseguiram encontrar o acessório. O anel, que ela carregava no dedo anelar há cinco décadas, foi perdido em 2004. Agora, treze anos depois, ele foi achado de uma maneira pra lá de curiosa.

Na época, Mary substituiu a aliança sem revelar a verdade ao seu marido, Norman. Imagine o quão difícil foi contar a verdade ao ver que a joia foi encontrada em uma cenoura deformada. A neta da mulher estava colhendo alguns vegetais na fazenda da família, no mesmo jardim onde a mulher perdeu o acessório há mais de uma década, quando cruzou com o vegetal curioso. As informações são do BuzzFeed.

Em um primeiro momento, Colleen Daley não notou que havia um anel de diamantes ao redor da cenoura. O “detalhe” só foi notado pela família quando a jovem chegou em casa e começou a lavar os legumes e vegetais que tinha colhido.

Repentinamente, nós percebemos esse objeto cintilante ao redor da cenoura“, revelou Brian Grams, o marido de Mary, ao Toronto Star. “A minha mãe perdeu o anel vários anos atrás e, por algum motivo, uma cenoura decidiu germinar bem no meio dele, crescendo ao redor da joia!“, contou a filha da mulher.

Mary, hoje com 84 anos de idade, está muito feliz de ter reencontrado sua antiga aliança. A melhor parte? Após todos esses anos, o acessório ainda serve como uma luva 

  • Dê sua opinião: E você, o que achou da história curiosa? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

    Continua após a publicidade
    Publicidade